A Hora da Notícia

46 cidades alagoanas estão no Novo Mapa do Turismo Brasileiro, mas apenas 2 têm categoria A; veja quais são

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
prefeitura junho

46 cidades alagoanas estão no Novo Mapa do Turismo Brasileiro, mas apenas 2 têm categoria A; veja quais são

Alagoas tem 46 cidades que estão no novo Mapa do Turismo Brasileiro, divulgado nesta segunda-feira (28) pelo Ministério do Turismo. Classificadas por categorias de A a E, apenas duas cidades do estado se enquadram na primeira categoria: Maceió e Maragogi. A categorização leva em conta o desempenho da economia no turismo, a partir de variáveis como a quantidade de estabelecimentos de hospedagens e de empregos, a estimativa de visitantes domésticos e internacionais e a arrecadação de impostos federais nos meios de hospedagens.

O Mapa do Turismo reúne municípios com real vocação turística ou impactados pelo setor de viagem. O objetivo é nortear a definição de políticas públicas, incluindo a destinação de recursos do Ministério do Turismo para obras de infraestrutura e oferta de cursos de qualificação profissional, por exemplo, para o desenvolvimento daqueles que têm potencial, mas carece de estruturas física e de capacitação.   PUBLICIDADE

Ao todo, 2.542 cidades distribuídas em 322 regiões turísticas no Brasil foram incluídas no Mapa do Turismo 2022. Para acessar o Mapa do Turismo 2022 clique AQUI.

De acordo com o novo Mapa, Alagoas possui sete regiões turísticas.São elas: Grande Maceió, Região Lagoas Mares e Rios do Sul, Região Cânions do São Francisco, Região do Agreste, Região do Quilombo, Região Costa dos Corais, Região da Caatinga.

Ao todo, 46 cidades estão na rota do turismo do mapa, mas a maioria está classificada na categoria D, E e C. Apenas Maceió e Maragogi, no Litoral Norte estão na categoria A. E mais duas estão na categoria B: Arapiraca e Japaratinga. Isso significa que, para o Ministério da Saúde, as mais de 40 cidades têm forte potencial turístico, mas precisam de maior infraestrutura para haver melhor aproveitamento das potencialidades.

“Qualquer município do país pode fazer parte do Mapa do Turismo e, desta forma, ser beneficiado diretamente com ações e recursos do Ministério do Turismo para ampliar o desenvolvimento da atividade turística local. Para isso, os gestores municipais precisam assumir o compromisso de priorizar o setor, que é de fundamental importância na economia do nosso país, gerando emprego e renda para milhares de famílias em todo o país”, destaca o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

Em menos de dois meses, entre fevereiro e março de 2022, a plataforma SISMAPA recebeu 2.822 solicitações de atualização de dados ou de novos cadastros, efetuados por gestores municipais, aponta o Ministério do Turismo. Esses registros foram homologados pelos gestores estaduais de turismo e, posteriormente, validados pelo Ministério do Turismo.

A partir deste ano, gestores de turismo municipais podem atualizar informações ou cadastrar municípios a qualquer tempo e não mais a cada dois anos, como era o processo anterior de elaboração do Mapa do Turismo.  Com a medida, a plataforma de atualização permanece aberta durante todo o ano, como explica Débora Gonçalves, secretária nacional de Atração de Investimentos, Parcerias e Concessões do Ministério do Turismo

CADASTRAMENTO

Para se cadastrar, os municípios precisam atender aos critérios estabelecidos na Portaria 41/2021. Entre eles estão possuir um órgão responsável pelo setor turístico e orçamento definido para investimentos. Também é necessário que as empresas e trabalhadores estejam registrados no Cadastur – Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos. Este credenciamento certifica ao turista que o serviço é regularizado e confiável.

Além disso, o município precisa comprovar a existência de um Conselho Municipal de Turismo ativo e ter assinado um termo de compromisso com o Programa de Regionalização do Turismo (PRT). Por fim, devem comprovar a existência de uma instância de governança regional no turismo, que pode ser conselho, associação, fórum ou comitê.

Neste ano, foi adicionado na plataforma um novo campo para preenchimento obrigatório denominado “Atividade Turística”. O objetivo é obter uma base de dados sobre a atividade turística dos municípios, que contribuirá para melhor definição e desenvolvimento das políticas públicas.

*Com informações do Ministério do Turismo

fonte: gazetaweb

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente