A Hora da Notícia

Balança comercial de Alagoas registra deficit de R$ 282,4 milhões em setembro, diz ministério

Cópia de sua marca aqui (2)
BANNER-ANUNCIO-AHORADANOTICIA-JAND (2)

Arquivo Gazetaweb

A balança comercial de Alagoas, medida pela diferença entre as exportações e importações, registrou um deficit de US$ 51,18 milhões em setembro – o equivalente a R$ 282,47 milhões no câmbio atual. Os dados, divulgados pelo Ministério da Economia, mostram que no mês passado, Alagoas exportou US$ 12,42 milhões, contra US$ 63,61 milhões movimentados pelas importações.

Segundo o ministério, em setembro, as exportações registraram um crescimento 1.358% em relação ao mesmo mês do ano passado, quando o Estado passava por medidas de restrições mais rígidas devido à pandemia de Covid-19. Já as importações registraram alta de 31,8% na mesma base de comparação.

No acumulado do ano, o saldo da balança comercial alagoana registra um deficit de US$ 347,9 milhões (cerca de R$ 1,91 bilhão no câmbio atual). Os dados do Ministério da Economia mostram que nesse período, as exportações renderam US 223,4 milhões, uma retração de 5,7% na comparação com o ano passado. Já as importações movimentaram US$ 571,3 milhões, uma alta de 21,4% na comparação com janeiro a setembro de 2020.

Em todo o País, o aumento das importações decorrente da recuperação da economia fez o superavit comercial cair em setembro. No mês passado, o país exportou US$ 4,322 bilhões a mais do que importou, mas o resultado é 15% inferior a setembro de 2020, pelo critério da média diária.

No último mês, as exportações somaram US$ 24,284 bilhões, alta de 33,3% sobre setembro de 2020, pelo critério da média diária. As exportações bateram recorde histórico para todos os meses desde o início da série histórica, em 1989.

No entanto, as importações cresceram mais e totalizaram US$ 19,962 bilhões, alta de 51,9% na mesma comparação. Esse foi o segundo maior valor importado para o mês, só perdendo para setembro de 2011.

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente