A Hora da Notícia

Biden chama violência com armas de fogo nos EUA de ‘vergonha nacional’

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
PRESTAÇÃO DE CONTAS

Presidente Joe Biden dos EUA e o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga em entrevista coletiva na Casa Branca em 16 de abril de 2021 foto: Tom Brenner/Reuters

O presidente americano Joe Biden disse nesta sexta-feira (16) que a violência com armas de fogo nos Estados Unidos é uma “vergonha nacional”.

“Isso tem que acabar. É uma vergonha nacional”, disse Biden.

O presidente americano fez o comentário durante uma entrevista coletiva com o primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, um dia depois que um atirador abriu fogo e matou 8 pessoas em Indianápolis.

O ataque de quinta-feira (15) foi o sétimo ataque em um mês nos EUA, desde 16 de março, que deixaram mais de 40 mortos e dezenas de feridos em sete ataques:

  • 12 de abril — Tenessee: Quatro pessoas foram mortas em uma escola de ensino médio em Knoxville. Aluno foi baleado e morto após abrir fogo contra policiais, e um agente ficou ferido.
  • 7 de abril — Carolina do Sul: Ex-jogador de futebol americano matou 6 pessoas a tiros e tirou a própria vida. Entre as vítimas estão um médico, sua mulher e dois netos, que estavam em casa.
  • 8 de abril — Texas: Uma pessoa foi morta após atirador abrir fogo em uma loja de móveis em Bryan. Criminoso era funcionário da empresa e foi preso após trocar tiros com policiais.
  • 1º de abril — Califórnia: Tiroteio deixou quatro mortos e dois feridos em um prédio comercial ao sul de Los Angeles. Uma das vítimas era uma criança.
  • 22 de março — Colorado: Atirador abriu fogo em um supermercado em Boulder e deixou 10 mortos, inclusive um policial.
  • 16 de março — Geórgia: Tiroteios em três casas de massagem na área de Atlanta deixaram oito mortos, a maioria mulheres asiáticas. Assassino foi preso enquanto viajava em direção à Flórida, onde planejava realizar uma ação semelhante.

Biden tenta restringir acesso a armas

Na semana passada, Biden anunciou medidas para tentar controlar o que chamou de “epidemia de violência com armas de fogo” no país. O presidente americano quer dificultar o acesso às “armas fantasmas”, que podem ser montadas em casa e não têm número de rastreio.

“A violência com armas de fogo neste país é uma epidemia”, disse Biden na ocasião.

O controle das armas de fogo nos EUA é um tema que divide o país, ainda que há décadas os americanos convivam com massacres em escolas e espaços públicos.

Muitos dos defensores do porte de arma recorrem à Segunda Emenda da Constituição americana, que garante o direito de se ter uma arma. Sempre que o governo tenta controlar o acesso a armamentos, lobistas recorrem à Justiça para derrubar a decisão.

O presidente americano insistiu que as medidas apresentadas em 8 de abril, dia dos ataques na Carolina do Sul e no Texas, não infringem a Constituição americana. “Nenhuma emenda da Constituição é absoluta”, afirmou Biden.

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente