A Hora da Notícia

Casos de gestantes com SRAG em Alagoas aumentam 89,2% em seis meses

Gif-728x90-Master
BANNER-ANUNCIO-AHORADANOTICIA-JAND (2)

Sturti Stock

Dados do boletim epidemiológico do Ministério da Saúde mostram que 159 gestantes foram diagnosticadas em Alagoas com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Desse total, 89 foram em consequência da covid-19 e 27 seguem em investigação. O número de gestantes com SRAG em Alagoas aumentou 89,2% em seis meses, de acordo com boletim do MS.

Alagoas é o sexto na região Nordeste com maior número de casos de gestantes com SRAG. Os demais registram, na sequência, Ceará (1.014), Paraíba (889), Bahia (481), Pernambuco (287), Maranhão (211), Piauí (145), Rio Grande do Norte (115) e Sergipe (105).

Em 2021, segundo o MS, dos 1.635.448 casos de SRAG hospitalizados, 15.390 (0,9%) foram gestantes. Do total de gestantes hospitalizadas por SRAG, 10.028 (65,7%) foram confirmados para covid-19 e 959 (6,3%) encontram-se em investigação.

São Paulo (3.365), Minas Gerais (1.437) e Paraná (1.323) são os estados que apresentam maior número de casos de SRAG em gestantes e são os mesmos em relação à SRAG por covid-19, sendo 2.317 (22,9%) casos em São Paulo, 930 (9,2%) em Minas Gerais e 786 (7,8%) no Paraná.

Dentre os casos de SRAG em gestantes, a faixa etária com o maior número de casos notificados por covid-19 é a de 30 a 39 anos de idade com 4.531 (44,9%) casos, seguida pela faixa etária de 20 a 29 anos, com 3.930 (38,9%) casos.

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente