A Hora da Notícia

Casos suspeitos de Covid-19 quase dobram na primeira semana de janeiro em Alagoas

Gif-728x90-Master
BANNER-ANUNCIO-AHORADANOTICIA-JAND (2)

Casos suspeitos de Covid-19 quase dobram na primeira semana de janeiro em Alagoas

A primeira semana de 2022 foi marcada pelo aumento significativo do número de casos suspeitos de Covid-19 em Alagoas. Do dia 1º até o dia 6 de janeiro, saltou de 2.489 para 4.947 os casos em investigação, um aumento de 98,7%. Os dados fazem parte do Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) diariamente. Neste mesmo período, 276 pessoas foram diagnosticadas com a doença e estão em tratamento. A maioria dos casos tem apresentado sintomas leves, o que é atribuído à vacinação, que continua avançando em todo o país.

As comemorações de final de ano são apontadas como as principais responsáveis por acender, mais uma vez, um sinal de alerta na saúde pública do estado. Diante disso, também ao longo da semana, mais de 20 municípios alagoanos já anunciaram o cancelamento dos festejos de rua de carnaval. Entre eles, está a capital Maceió, que não verá, mais uma vez, o Pinto da Madrugada e outros blocos tradicionais desfilarem pela avenida.

A expectativa é que a lista de municípios com o carnaval de rua cancelado cresça ainda mais nesta primeira quinzena de janeiro, tendo em vista não só o aumento dos casos de Covid e o medo de uma nova onda da doença, mas também o alto número de casos de síndromes gripais, que também tem se refletido na ocupação de leitos de hospital e na superlotação das UPAs, com pessoas em busca de atendimento. 

DADOS

Entre 1º e 6 de janeiro, municípios que, até então, não apresentavam casos suspeitos de Covid-19, passaram a contabilizar novos casos em investigação. Eram 39 cidades com suspeitas zeradas no sábado (1º), número que caiu para 24 nessa quinta-feira (6), segundo a Sesau. 

O que apresenta o maior número de casos suspeitos é Maceió, com 2.225 pessoas aguardando o resultado de testes para a Covid-19. Penedo vem logo depois, com 556 casos, seguido de Arapiraca (419), Piaçabuçu (248), União dos Palmares (222) e Santana do Ipanema (123). 

Desde o início da pandemia da Covid-19, em março de 2020, Alagoas já teve 242.367 casos confirmados da doença, com 235.490 pessoas recuperadas e outras 6.385 que não resistiram e entraram em óbito em decorrência do vírus. 

PREOCUPAÇÃO DUPLA: COVID E GRIPE

Para o infectologista Renee Oliveira, o aumento dos casos de síndromes gripais é, de fato, resultante da flexibilização das medidas protetivas. “A explosão de casos da H3N2 tem uma relação muito próxima com a baixa adesão às medidas de proteção individual e distanciamento social. A diminuição de casos de Covid-19 e o relaxamento dessas medidas mostraram o quanto elas são importantes, pois, por ironia, foi exatamente nesse momento que explodiram os casos de influenza”, analisa.

Embora não fale sobre restrição de circulação, ele reforça que durante a pandemia, enquanto houve observância mais rigorosa aos protocolos sanitários de proteção contra a Covid-19, não houve surto de gripe.

“O tempo em que ficamos livres de quadros de gripe de intensidade maior denota que a nossa população estava obedecendo as regras de proteção contra a Covid-19. Esses protocolos também foram muito úteis contra o vírus da gripe. Quando foram deixadas de lado, tanto a Covid reapareceu com maior intensidade quanto essa nova cepa da influenza [H3N2]. É preciso retomar as medidas de proteção, pois a preocupação é dupla”, alerta.

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente