A Hora da Notícia

Cientistas detectam nível de cianobactérias 22 vezes acima do normal em rio no Pará

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
PRESTAÇÃO DE CONTAS

Coloração esverdeada e cheiro forte no rio Pará é analisada por pesquisadores do Instituto Evandro Chagas foto: Divulgação / IEC

Cientistas do Instituto Evandro Chagas (IEC) detectaram aumento acima do normal de cianobactérias no rio Pará, localizado no nordeste do estado. A coloração esverdeada e o forte cheiro preocupou moradores ribeirinhos e pescadores que vivem na região.https://b66d5da016430de77cdb34fe2dcceba1.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Segundo nota técnica, elaborada pela Seção de Meio Ambiente (SEAMB) do instituto, a densidade desses organismos no rio nunca havia ultrapassado o limite de 50 mil células por mililitro, estabelecido pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) desde o início do monitoramento, em 2009. O nível detectado foi 22 vezes acima deste limite.

O relatório emite um alerta às autoridades para a “floração que vem ocorrendo nessa região e seus riscos associados, tais como, possíveis intoxicações pelo contato primário com as águas”.

Os pesquisadores recomendam a análise de toxinas na água; avaliação da floração através do monitoramento das densidades de cianobactérias e a construção de uma cartilha de orientações sobre o uso da água pela população local.

O estudo também recomenda implantação imediata de biomonitoramento no rio Pará, afluentes e praias, abrangendo os municípios de Barcarena, Abaetetuba e Ponta de Pedras, incluindo monitoramento físico-químico, metais pesados, nutrientes, hidrocarbonetos, cianotoxinas, zooplâncton, fitoplâncton, cianobactérias, pescado e mariscos da região.

O G1 solicitou nota da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), mas ainda não havia obtido resposta até a última atualização da reportagem.

Já prefeitura de Barcarena emitiu uma nota informando que a coloração esverdeada no rio é decorrente de um fenômeno natural e que órgãos estão realizando análises.

O que são cianobactérias?

“As cianobactérias são bactérias semelhantes as microalgas do fitoplâncton, que naturalmente são encontradas em rios, igarapés, reservatórios e lagos, nos quais participam de processos importantes no ambiente, (…) servindo de alimento para outros microrganismos e peixes planctófagos, entretanto, em condições de eutrofização podem crescer promovendo o fenômeno de floração que mudam a coloração, o sabor, o cheiro e a viscosidade da água, podendo produzir toxinas (dermatotoxina, hepatoxina e neurotoxina) que podem acometer animais e seres humanos”.

O estudo

Segundo a nota técnica SEAMB/IEC 001/2021, emitida na última quarta (24), o aumento de cianobactérias ocorre desde dezembro de 2020.

Coletas realizadas entre 29 de janeiro e 2 de fevereiro nas praias do Capiri, Itupanema, Conde e Beja identificaram pico máximo de 1.103.106 células por mililitro, das espécies de cianobatérias Microcystis aeruginosa, Microcystis protocystis e Microcystis wesenbergii . Segundo o relatório, as três espécies são as causadoras do florescimento nas águas do rio Pará, abrangendo o entorno da Baia do Marajó, nos municípios de Barcarena, Abaetetuba e Ponta de Pedras.https://b66d5da016430de77cdb34fe2dcceba1.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

“Estas espécies são reconhecidas na literatura como produtoras de microcistinas com efeito hepatotóxico. Destacamos que na mesma área próximo ao Porto de Vila do Conde são lançados continuamente águas residuárias, efluentes sanitários e industriais e também ocorre intensa movimentação de embarcações de grande porte”, aponta a nota.

O nível de presença desses organismos foi associado, pelos cientistas, ao “aumento da precipitação pluviométrica, baixa velocidade dos ventos, maior transparência da água, menor turbidez e menor concentração de sólidos totais em suspensão na água”.

Na área do Porto de Vila do Conde, em Barcarena, importante área portuária no Pará, o pH nas águas se manteve com média de 7,49, características diferentes das médias registradas nos portos de Belém (pH=6,64), Miramar (pH=6,60) e Outeiro (pH=6,81).

O ph, que mede o nível de acidez, no porto de Vila do Conde chegou até 12,82, considerado cima da legislação do Conama e muito elevados, segundo o estudo, em comparação a outros rios da região com as mesmas características.

Confira a nota da prefeitura de Barcarena:

“A Prefeitura Municipal de Barcarena, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico – SEMADE, comunica à população de Barcarena que foi observado, neste mês de fevereiro, que as águas das praias e outros recursos hídricos da região estão apresentando uma coloração esverdeada.https://b66d5da016430de77cdb34fe2dcceba1.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Este fenômeno é natural e ocorre anualmente na região no período de alta pluviosidade pela maior presença de cianobactérias nas águas. Porém devido a concentração acima do normal, os órgãos competentes estão realizando coleta e análise das águas para identificar a causa deste fenômeno.

Por medida de precaução, e até que as análises sejam concluídas, a Prefeitura de Barcarena comunica à população que ao identificar a coloração esverdeadas nas aguas das praias do município, evite o contato e consumo, assim como a população ribeirinha.

Informamos que os órgãos competentes iniciaram a coleta de água, para análise, nas áreas afetadas, assim como foi realizada uma reunião no dia 25/02/2021 promovida pelo MPF, onde estiveram presentes representantes do Ministério Público Estadual, Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade – SEMAS, Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico – SEMADE, Secretaria Municipal de Saúde – SEMUSB, Instituto Evandro Chagas – IEC, Laboratório Central – LACEM da Secretaria de Saúde do Pará – SESPA , objetivando o alinhamento desses órgãos, visando as medidas a serem tomadas para o esclarecimento dos motivos desta alteração na coloração das águas do município de Barcarena.”

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente