A Hora da Notícia

Collor diz que ação federal vai fortalecer rede de atenção básica do SUS

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
PRESTAÇÃO DE CONTAS

Assessoria

O senador Fernando Collor (Pros) participou, nesta terça-feira (11), no Palácio do Planalto, da cerimônia que liberou mais de R$ 900 milhões do Ministério da Saúde (MS) para atenção primária à saúde no enfrentamento da Covid-19. A solenidade contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Collor declarou que o investimento federal vai fortalecer a rede de atenção básica do Sistema Único de Saúde (SUS).

“O repasse [R$ 909 milhões] vai fortalecer a rede de proteção que é ofertada pelo SUS na ponta. Como Presidente da República responsável pela implantação do SUS, sei da importância dessa iniciativa para milhões de brasileiros, sobretudo os mais pobres. Parabenizo o Presidente Bolsonaro e o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pela iniciativa”, expôs o senador.

Os recursos serão destinados aos 5.570 municípios de todo o país e incluem repasse para unidades básicas de saúde, atendimento às crianças menores de 7 anos vinculadas ao programa Bolsa Família, atendimento de idosos em situação de vulnerabilidade e limitações funcionais, além de fortalecimento de equipes de assistência em saúde para povos e comunidades tradicionais indígenas e quilombolas.

Collor diz que ação federal vai fortalecer rede de atenção básica do SUS – Foto: Assessoria

“A portaria que assinamos hoje é a materialidade de um compromisso do presidente Jair Bolsonaro em investir na Atenção Primária. O presidente me incumbiu de vacinar a população brasileira e nós vamos conseguir, com o apoio das mais de 38 mil salas de vacinação no país, imunizar o povo brasileiro”, destacou Queiroga.

Desde o início da pandemia, o governo federal já destinou aproximadamente mais de R$ 6,5 bilhões para reforçar o atendimento na Atenção Primária, fortalecendo ações de combate ao novo coronavírus. Deste total, mais de R$ 1,2 bilhão foram atribuídos para custeio e manutenção dos Centros de Atendimento para Enfrentamento da Covid-19. Mais R$ 933 milhões foram destinados para ampliar a assistência médica na linha de frente, com a contratação de mais profissionais médicos.

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente