A Hora da Notícia

Com variante da Covid, Anadia reforça medidas restritivas e Viçosa adota ‘toque de recolher’

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
PRESTAÇÃO DE CONTAS

Após caso de variante, Viçosa decreta toque de recolher a partir desta quinta-feira FOTO: Reprodução

Depois que o município de Anadia adotou medidas mais rígidas de combate à pandemia, com a detecção da nova variante do coronavírus, agora, foi a vez de Viçosa agir no mesmo sentido. A partir desta quinta-feira (25), está valendo decreto em que é determinado “toque de recolher” no município, das 21h às 5h, até o dia 11 de março.

Neste intervalo, está suspenso o funcionamento de bares, restaurantes, lanchonetes, igrejas, academias, clubes, lojas do comércio e eventos de qualquer natureza. A circulação de pessoas também está vetada.

De acordo com o prefeito João Victor (Republicanos), as autoridades estarão nas ruas para fiscalizar o cumprimento do decreto e conscientizar a população de que estas medidas são necessárias para evitar uma contaminação em massa pela nova variante, considerada bem mais contagiosa.

ANADIA

Em Anadia, a Prefeitura informou que o trabalho de monitoramento realizado no município continua seguindo os mesmos trâmites adotados desde o início da pandemia e com as novas regras estabelecidas em decreto, que passou a vigorar no dia 19 de fevereiro e tem validade de 15 dias.

Lá, o prefeito Celino Rocha (PP) estabeleceu “lockdown”. Por duas semanas, comércio, escolas, templos religiosos, academias, clubes e eventos ficam suspensos. Restaurantes, lanchonetes e similares podem funcionar somente na modalidade de entrega em domicílio.

“Sobre possíveis novas medidas, somente após o cumprimento deste decreto, o Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19 avaliará, junto ao prefeito, quais ações serão necessárias adotar”, diz trecho de nota da Prefeitura de Anadia enviada à Gazeta.

O prefeito acrescentou que há previsão de o Município receber cota extra de 60 doses da vacina, asseguradas pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), o que garantirá, segundo ele, a imunização de 100% dos profissionais de saúde da atenção básica.

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente