A Hora da Notícia

ConecteSUS sofre ataque hacker, e dados sobre vacina deixam de aparecer

Cópia de sua marca aqui (2)
BANNER-ANUNCIO-AHORADANOTICIA-JAND (2)

FOTO: Reprodução

Usuários do ConecteSUS relataram, na manhã desta sexta-feira (10), que os comprovantes de imunização não estão aparecendo no aplicativo. Outros disseram que não conseguem sequer entrar no aplicativo.

Os relatos começaram a surgir pouco após um ataque hacker aos site do Ministério da Saúde e do ConecteSUS. Nas duas páginas, os invasores escreveram que o portal sofreu um “ransomware” e que “50 TB de dados foram copiados e excluídos”. Pouco antes das 7h, a mensagem não era mais exibida nos sites, mas eles continuavam inacessíveis.

Ransomware é um tipo de malware (vírus) que sequestra o conteúdo do computador da vítima e cobra um valor em dinheiro pelo resgate, geralmente usando a moeda virtual bitcoin, o que dificultar rastrear o criminoso.

Este tipo de “vírus sequestrador” age codificando os dados do sistema operacional de forma com que o usuário não tenha mais acesso.

O ConecteSUS é o aplicativo responsável pela emissão do Certificado Nacional de Vacinação Covid-19, exigido para acessar locais públicos em diversos locais do país. Até o momento, o comprovante é exigido em 19 capitais do Brasil.

Comprovante de vacinas

O portal ConecteSUS, responsável pela emissão do Certificado Nacional de Vacinação Covid-19, e de interação com Sistema Único de Saúde (SUS) – ligado ao Ministério da Saúde – , também foi afetado, saiu do ar e exibiu a mesma mensagem.

O Lapsus$ Group assumiu a autoria do ataque cibernético e deixou a seguinte mensagem: “nos contate caso queiram o retorno dos dados”.

Antes do fim da madrugada, a mensagem ficou intermitente até sumir dos dois portais. Mas os sites permaneceram fora do ar.

O Ministério da Saúde ainda não se posicionou sobre o ataque.

Anvisa já foi alvo de hackers

Em setembro, um dos sites da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) também sofreu um ataque cibernético. Os hackers trocaram o conteúdo por uma bandeira da Argentina e uma mensagem.

O site alvo da ação é o dedicado ao preenchimento da Declaração de Saúde do Viajante (DSV), um documento obrigatório para todos os turistas vindos do exterior que desejam entrar no Brasil por via aérea.

O ataque ocorreu três dias depois da suspensão do jogo entre Brasil e Argentina, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. A partida foi cancelada após a agência entrar em campo para retirar atletas argentinos que descumpriram a exigência de quarentena prévia para entrada no país.

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente