A Hora da Notícia

Cotado para vice de Bolsonaro, Fábio Faria desiste de candidatura ao Senado e diz que permanecerá no Ministério das Comunicações

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
prefeitura junho

Reprodução/Twitter/fabiofaria

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, anunciou nesta terça-feira, 22, que não disputará uma vaga no Senado Federal pelo estado do Rio Grande do Norte. Faria e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, disputavam o apoio do presidente Jair Bolsonaro (PL) no Estado. Segundo Faria, há 15 dias ele comunicou ao chefe do Executivo que desistirá da sua postulação caso Marinho não recuasse. A decisão de retirar a candidatura foi tomada nesta terça-feira após conversa com o ministro do Desenvolvimento Regional. “Hoje venho aqui compartilhar com vocês que permanecerei ministro das Comunicações. Não serei pré-candidato ao Senado Federal. Apesar de estar no meu melhor momento nas pesquisas. Tive hoje uma conversa com o ministro Rogério Marinho. Já tinha tomado essa decisão, mas hoje nós decidimos fazer essa comunicação — retirar a pré-candidatura”, informou Faria em coletiva de imprensa.

De acordo com o ministro, a sua decisão foi motivada pela vontade de entregar o “seu maior legado”, a instalação da rede 5G no Brasil. “Eu ficava muito preocupado em sair do ministério agora em março e não conseguir entregar o meu maior legado, que é entregar o 5G funcionando. Nós fizemos o leilão, mas o 5G só vai estar nas capitais em julho. Eu tinha muita vontade de poder visitar essas 27 capitais e apertar o botão ligando o 5G”, explicou o ministro. “Quero deixar claro, agradecer, que em nenhum momento o presidente Bolsonaro interviu nessa decisão. Todas as vezes que conversamos com ele, ele disse ‘vocês dois têm que decidir’”, contou Faria. Sem a candidatura ao Senado, o ministro afirmou que seu plano futuro é voltar para a iniciativa privada para ficar mais perto de sua família.

Fábio Faria ainda negou os boatos de que irá compor a chapa de Bolsonaro para as eleições de 2022 como vice-presidente, mas acrescentou que a decisão cabe ao presidente. “Eu sempre disse que eu seria candidato ao Senado ou nada. Eu não sou candidato a vice-presidente, até porque quem decide sobre isso é o presidente, eu não sou candidato a deputado federal”, declarou. “Não existe nenhuma possibilidade de eu ser candidato a outra coisa. Nunca houve”, enfatizou. Faria finalizou o seu discurso dizendo que continuará no cargo até o 5G ser entregue funcionando nas capitais, que ele avalia que será finalizado até o final de 2022. “Eu acho que eu não tenho muita coisa para fazer no próximo mandato. Eu já cumpri a minha missão.”

fonte: jovempan.com.br

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente