A Hora da Notícia

CRB vence Botafogo de virada, no Rei Pelé, e chega ao G-4 da Série B: 2 a 1

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
PRESTAÇÃO DE CONTAS

Ailton Cruz

De virada é mais gostoso! O CRB começou perdendo a partida, mas se impôs em campo, conseguiu a virada em cima do Botafogo, e venceu por 2 a 1, na noite desta terça-feira (6), no Estádio Rei Pelé, chegando ao G4 da Série B. O duelo foi válido pela 10a rodada, encerrando os jogos deste dia que estavam programados na tabela.

O Fogão abriu o placar com Rafael Navarro, aos 29 minutos da etapa inicial; já o Galo fez o gol de empate no primeiro minuto, com Nicolas Careca, e virou aos 30 minutos, com Marthã, ambos na segunda etapa.

Veja como foi a vitória do Galo através do Tempo Real da Gazetaweb

Com este resultado, o Alvirrubro ocupa agora o 4o lugar, com 17 pontos, enquanto o Alvinegro é o 9o colocado, com 12 pontos. Vale ressaltar que o time carioca tem um jogo a menos, pois solicitou adiamento de sua partida contra o CSA, pela 6a rodada.

Na próxima terça-feira (13), o time regatiano volta a campo, pela 11a rodada, enfrentando o Guarani, a quem visitará, no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas-SP. A bola vai rolar às 19 horas. E o Glorioso vai encarar o Cruzeiro, no próximo sábado (10), no Nilton Santos (Engenhão), às 16h30.

Primeiro tempo

CRB não foi bem no primeiro tempo – Foto: Ailton Cruz

O Botafogo começou pressionando e foi quem teve a primeira chance, levando perigo ao Galo, aos 4 minutos, com uma falta frontal. Aos 5 minutos, Diego Gonçalves cobrou, batendo mal e a bola acabou subindo e se perdeu longe do gol. Um minuto depois, outro momento de perigo do Fogão. Após saída errada do CRB, Oyama roubou a bola e mandou para Chay na área, que mandou por baixo e Diogo fez a defesa com dificuldade, mandando para escanteio.

O time carioca começou bem a partida e, chegando aos 10 minutos, já tinha finalizado quatro vezes, mas o jogo era igual, corrido, apesar de o Bota ter chegado mais ao ataque. Aos 14 minutos, em nova tentativa de levantamento do Fogão, a bola resvalou no atleta do CRB e saiu pela linha de fundo. De novo, aos 16 minutos, o time alvinegro assustou: Luís Oyama recebeu a bola e chutou cruzado, vendo o goleiro Diogo Silva defender e salvar o Galo.

A primeira boa chance do CRB se deu aos 23 minutos e quase fez o gol. Em cobrança de escanteio de Diego Torres, Gum cabeceou sem ângulo e Kanu tirou bem em cima da linha. O Galo assustou, mas quem fez o gol da abertura do placar foi o Fogão. Aos 29 minutos, Felipe Ferreira arriscou de longe, Diogo Silva espalmou para o lado, Rafael Navarro pegou o rebote e tentou duas vezes, antes de mandar a pelota para o fundo da rede: 1 a 0.

O CRB arriscou aos 37 minutos, com Reginaldo, que bateu cruzado, de fora da área, mas a bola foi para fora. A partida se encaminhava para os 40 minutos e o CRB tinha muita dificuldade de jogar pelo meio, errava na saída de bola e Chay dava muito trabalho aos regatianos. Aos 41’ e aos 42’ o Glorioso teve dois escanteios, mas ambos foram desperdiçados. O Galo ainda chegou a pressionar no finalzinho, mas não teve sucesso. O árbitro acrescentou dois minutos à etapa inicial, que foi encerrada aos 47 minutos, com a vitória parcial do Botafogo: 1 a 0.

Etapa final

Allan Aal mexeu e Galo empatou logo no primeiro minuto do segundo tempo com Careca – Foto: Ailton Cruz

O segundo tempo mal começou e o CRB foi logo fazendo o gol de empate, no primeiro minuto. O técnico Allan Aal fez as modificações no intervalo, entre elas colocou em campo Nicolas Careca. E a alteração surtiu efeito. Careca recebeu a bola de Hyuri, tocou na saída do goleiro e deixou tudo igual no Rei Pelé: 1 a 1.

Depois que fez o gol de empate, o CRB passou a ficar todo recuado, enquanto o Botafogo apertava e assustou aos 4 minutos. Felipe Ferreira arrumou a pelota e Chay chegou batendo, de fora da área, mas errou o alvo. O Glorioso tentava o segundo gol e tocava a bola no ataque, tentando encontrar espaços, quando a partida passava dos 15 minutos. Aos 19’, o Galo tentou. Wesley levantou a bola na área, mas ela passou por todo mundo e ficou com a defesa do Botafogo.

Passando dos 20 minutos, o jogo começou a ficar muito lento. Do lado do Botafogo, em busca da vitória, o técnico Marcelo Chamusca começou a fazer alterações na sua equipe, que começou a gostar da partida. Mas quem fez o segundo foi o CRB e ele saiu aos 30 minutos. Após o levantamento de Renan Bressan, Marthã cabeceou e guardou no fundo da rede, colocando o Galo na frente. Era a virada do Galo: 2 a 1.

Depois da virada, o Galo passou a administrar o resultado, com a troca de passes, todo fechado, enquanto o Fogão avançava, em busca da igualdade, tentando furar o cerco. Aos 40 minutos, o Botafogo assustou. Diego Gonçalves colocou entre as pernas de Reginaldo, entrou na área e finalizou, vendo o goleiro Diogo Silva salvar o CRB.

Era só pressão do time carioca. Aos 42 minutos, de novo assustou. Rafael Carioca deu uma caneta em Reginaldo e cruzou com veneno, mas o goleiro regatiano afastou de qualquer jeito, para livrar o time do perigo. O jogo esquentou, o árbitro determinou cinco minutos de acréscimos e o Botafogo ainda chegou com perigo, aos 47 minutos, quase fazendo o segundo dos alvinegros: Marcinho tentou Rafael Moura na área, mas Diogo Silva saiu e tirou de soco, salvando o Galo mais uma vez.

Sem mais tempo para nada, o árbitro encerrou a partida, aos 50 minutos com a vitória do CRB sacramentada: 2 a 1.

Marthã sacramentou a virada do Regatas – Foto: Ailton Cruz

Ficha Técnica

CRB – Diogo Silva; Celsinho (Nicolas Careca), Gum, Caetano e Romão; Marthã (Claudinei), Jean Patrick (Wesley) e Diego Torres (Renan Bressan); Reginaldo, Erik e Hyuri (Calyson). Técnico: Allan Aal.

Botafogo – Douglas Borges; Daniel Borges, Kanu, Gilvan e Rafael Carioca; Luís Oyama, Barreto (Pedro Castro) e Chay (Marco Antônio); Felipe Ferreira (Ronald) (Marcinho), Diego Gonçalves e Rafael Navarro (Rafael Moura). Técnico: Marcelo Chamusca.

Árbitro – José Mendonça da Silva Junior (CBF-PR).

Assistentes – Victor Hugo Imazu dos Santos (CBF-PR) e Sidmar dos Santos Meurer (CBF-PR).

Quarto árbitro – Rafael Carlos Salgueiro Lima (CBF-AL)

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente