A Hora da Notícia

Cruzeiro ganha do CSE nos pênaltis e vai pegar o Desportivo Aliança na final da Copa Alagoas:5×4

Teste Banner Anuncio Titulo Post

Reprodução/ElevenSports

Neste domingo (20), CSE e Cruzeiro de Arapiraca entraram em campo pelas semifinais da Copa Alagoas 2022. A bola rolou no Juca Sampaio, em Palmeira dos Índios. No tempo normal, as equipes fizeram um jogo muito disputado, com muitas faltas e domínio do Tricolor na maior parte do segundo tempo. Entretanto, quem se deu bem foi o Azulão, que venceu nos pênaltis por 5 a 4.

Calendário

Nesse sábado (19), o Desportivo Aliança eliminou ASA, atual bicampeão, ao vencer por 5 a 3 nos pênaltis, após empate sem gols no tempo normal. Assim, Cruzeiro-AL e CSE vão disputar o título desta edição da Copa Alagoas no próximo sábado (26), em jogo único. O local e horário do duelo serão definidos pela Federação Alagoano de Futebol (FAF), até esta segunda-feira (21).

COMO FOI O JOGO
1º TEMPO

O começou do duelo foi eletrizante no sentido que teve muito perde e ganha no meio de campo. Ainda, o Cruzeiro iniciou trabalhando a bola mais no setor defensivo em virtude da pressão do CSE. Bola na área apenas aos cinco minutos a favor do Azulão. Após levantamento na área, Pablo desviou de cabeça, a zaga do Tricolor falhou e Colina arriscou de longe, mandando à esquerda do alvo de Bruno Cavalcante, que substituiu Gustavo.

Depois, Pablo apareceu assustando de novo, chutando de longa distância. O atacante fuzilou de fora da área, mas errou o alvo. Com o jogo frenético, o CSE conseguiu de trás e chegou a balançar a rede, com Charles. O atleta finalizou com precisão no ângulo de Diogo da Silva, porém o assistente levantou o bastão com convicção, indicando impedimento na jogada.

Houve muitas faltas e paralisações na etapa inicial, o que retardou o andamento das jogadas – Foto: Reprodução/ElevenSports

À essa altura, o Tricolor estava mais perigoso na frente, enquanto o Azulão priorizou mais preencher os espaços para ganhar a disputa da 2ª bola e assustar no contra-golpe. Houve também muitos exageros na disputa da redonda, o que cresceu o número de infrações. Assim, o jogo ficou muito tempo parado, com atletas sendo atendidos. Aos 18’, Mayron quase abriu o placar.

Em bobeira da zaga do CSE, o zagueiro Mayron aproveitou chuveirinho na pequena área e acertou a trave esquerda de Diogo. Na marca de 25min., Alisson tentou cortar a bola e a pelota bateu no seu braço. Falta para o CSE! Marco Antônio bateu com efeito, direto para fora. Na sequência, Adson cobrou falta, na disputa, Danilo Pepa tentou bater de voleio, a bola desviou na zaga e Bruno segurou a pelota.

Na parte final do 1º tempo, as equipes ameaçaram mais, intensificaram o ataque, mas esbarraram na marcação uma da outra – Foto: Reprodução/ElevenSports

Aos 34 minutos, Jonny cobrou escanteio fechado, quase complicando a vida do goleiro do Tricolor. O arqueiro segurou com dificuldades, assim como Diogo no lance subsequente. Marco Antônio levantou na área, Edson desviou fraco de cabeça.

A partir dos 40′, o jogo ficou mais aberto. Em um dos lances, Jonny quase ultrapassou todo o campo na velocidade. No último drible, antes de invadir a área, Almir foi preciso no corte. Já o CSE fez levantamentos, carimbou a zaga do Azulão.

2º TEMPO

Nos primeiros instantes, Jonny correu em velocidade, bateu de direita e ganhou escanteio para o Cruzeiro-AL. A característica de jogo rápido e truncado da primeira etapa permaneceu. Aos três min., Marcos Antônio levantou na área e a zaga cortou para fora. Depois, aos sete’, Lima arriscou de longe e Bruno defendeu tranquilo.

Charles tentou pegar de primeira em cruzamento de Marcos Antônio, mas o atacante chegou atrasado na pelota. Um dos melhores em campo pelo CSE, Marcos saiu e deu lugar ao irmão, Madson. Tiago Recife também saiu chorando e saiu. No geral, quesito técnico da partida melhorou, com o Tricolor mais perigoso. Edinho perdeu chance incrível aos 19 minutos. Conseguindo ser mais agressiva, Adrian achou Edinho entre os zagueiros.

O CSE pressionou o Azulão na etapa final; em virtude disso, Edinho perdeu grande chance aos 19 minutos – Foto: Reprodução/ElevenSports

O camisa 10 olhou para o gol e fuzilou de direita, mandando por cima. Em contra-golpe do CSE, Pepa lançou Edinho, que invadiu e tentou levantar para Edson, porém Bruno pulou para segurar a redonda. Aos 30 minutos, Charles se jogou, tentando cavar pênalti, e recebeu amarelo cartão amarelo. Depois foi a vez Salazar ser punido ao entrar duro em Jonny, impedindo arrancada do centroavante.

Houve muita entrega por parte dos atletas no fim do tempo normal – Foto: Reprodução/ElevenSports

Chegando perto do fim da partida, as equipes fecharam os espaços, com medo de serem vazadas. Teve muita entrega na marcação. Assim, a intensidade do começo ritmo diminuiu consideravelmente. O árbitro ainda acrescentou cinco minutos, tempo para Diogo salvar o Cruzeiro em arremate de Bruno Tesouro. O jogador limpou o marcador e concluir de esquerda. Grande defesa do arqueiro azulino! Fim de papo!

Atletas do CSE, no Juca Sampaio, descansando logo após o segundo tempo – Foto: Reprodução/ElevenSports

Disputa na marca da cal

Na disputa de pênaltis, Madson (CSE), Bruno (Cruzeiro), Kalu (CSE), Wesley (Cruzeiro), Jeanderson (CSE), Jonny (Cruzeiro), André (Cruzeiro), Edinho (CSE) e Mayron (Cruzeiro) converteram suas cobranças. Adrian desperdiçou sua cobrança.

FICHA TÉCNICA

CSE – Bruno Cavalcante; Renato, Almir, Walker e Jeanderson; José, Marco e Tiago Souza; Edson, Adrian e Lima. Técnico: Alyson Santos

Cruzeiro de Arapiraca – Diogo da Silva; Maycon, Manoel, Adson e Mayron; Danilo, Colina e Roger; Pedro (Cristiano), Pablo (André) e Jonny. Técnico. Elenilson Santos.

Cartões amarelos: Pinheirinho (Cruzeiro); Marco Antônio (CSE); Colina (Cruzeiro)

Árbitro – Jonata de Souza (FAF)

Assistentes – Rondinelle dos Santos Tavares (FAF)

Quarto árbitro – Eder Gregori Viana Silva (FAF)

fonte: gazetaweb

Compartilhe essa informação

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente