A Hora da Notícia

CSA vence o Náutico e encosta no Fortaleza, líder da Copa do Nordeste: 3 a 1

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
prefeitura junho

Momento em que saiu o primeiro gol do CSA, marcado por Marcel

Mesmo com um time alternativo, contando com vários jogadores reservas, o CSA não tomou conhecimento do Náutico, sobrou na etapa inicial e bateu o time pernambucano, por 3 a 1, neste domingo (20), no Estádio Rei Pelé, em partida válida pela 6ª rodada da Copa do Nordeste.

Os gols do Azulão foram de Marcel, Giva Santos e Geovane, todos no 1º tempo; e o Timbu marcou o seu com Carpina, na etapa final. Nem o torcedor mais otimista do CSA imaginava que o seu time pudesse conquistar tal vitória. Detalhe, a partida teve duas expulsões: Leandro Carvalho, do Náutico; e Wellington, do CSA. Clique aqui para ver o Tempo Real

Apesar do triunfo, o Azulão segue na vice-liderança do Grupo A, com 11 pontos, mas encosta no líder, o Fortaleza, que tem 12 pontos. Enquanto o Timbu, no Grupo B, permanece com 8 pontos, mas desceu para a 3ª colocação.

Pela Copa do Nordeste, o CSA volta a campo no dia 6 de março (um domingo), no Castelão, em Fortaleza, onde visitará o Ceará, com horário ainda a ser definido. Por outro lado, o Azulão já terá jogo no meio da semana, quando, na quarta-feira (23/02), vai estrear na Copa do Brasil, contra o Atlético-BA, no Carneirão, em Alagoinhas, no estado da Bahia, às 21h30.

Já o Náutico, pelo Nordestão, vai entrar em campo também no domingo (06/03), nos Aflitos, onde receberá o Sergipe, também com hora ainda a ser definida. E pela Copa do Brasil, o Timbu vai estrear no dia 23 deste mês, (quarta-feira), no Ribeirão, contra o Tocantinópolis, em Tocantins, às 20h30.

1º Tempo

Jogadores do Azulão festejam o primeiro gol da equipe – Foto: Ailton Cruz

Logo no começo do jogo, quando o cronômetro marcava um minuto, o goleiro Marcelo Carné, do CSA, acabou se machucando, após choque com Camutanga, do Náutico. Recuperado, a partida continuou. Aos 5 minutos, com o CSA jogando um bom futebol, o time de Mozart abriu o placar. Após cobrança de falta, Diego Renan levantou na medida, Marcel subiu e cabeceou no canto direito do goleiro para guardar: 1 a 0.

E não demorou para vir o segundo gol do Azulão. Aos 7 minutos, após cruzamento na área, Lucas Perri defendeu e, na sequência, Giva Santos mandou para o fundo da rede: 2 a 0. Nem o torcedor azulino mais otimista, cogitaria uma vantagem dessa no início do duelo.

Aos 17 minutos, o Timbu fez uma tentativa. Hereda bateu com veneno, a bola cruzou a pequena área e foi raspando a trave esquerda de Marcelo Carné. E eis que não demorou e veio o terceiro gol do CSA. Foi aos 19 minutos. Após receber a pelota de Yann Rolim, na entrada da área, Geovane só fez mandar um chutão, rasteiro, no canto esquerdo, para aumentar a vantagem do Azulão: 3 a 0.

O jogo passava dos 20 minutos e o Náutico cometia muitos erros táticos, enquanto isso, dava tudo certo para o CSA, que começou a partida com um time alternativo. Aos 32 minutos, Yann Rolim recebeu a bola dentro da área do Náutico, cruzou por baixo e Didira mandou para o fundo da rede, mas o árbitro assistente João Henrique Queiroz deu o impedimento e anulou o gol azulino.

Eis o momento do segundo gol azulino – Foto: Ailton Cruz

No período de 35 e 36 minutos, houve duas expulsões, uma de cada lado. Do lado do Náutico, o atacante Leandro Carvalho foi para o chuveiro mais cedo, por discutir com jogadores do Azulão; já pelo CSA, o expulso foi o zagueiro Wellington, por brigar com o jogador do time pernambucano e reclamar do gol anulado.

A primeira etapa chegava aos 40 minutos e nenhum dos dois lados tinha feito substituições por causa das respectivas expulsões. Com 42’, o árbitro avisou que daria quatro minutos de acréscimos e, em seguida, deu mais um de acréscimo. Aos 45’, o Náutico teve uma falta em seu favor, próxima ao bico da grande área. Jean Carlos cobrou na segunda trave, Robinho cabeceou, a bola desviou na defesa do Azulão e foi para fora.

2º Tempo

Técnico Mozart mandou a campo um time do CSA alternativo – Foto: Ailton Cruz

O CSA começou logo assustando, aos 2 minutos, Diego Renan deu um chute rasteiro, de canhota e no canto, obrigando o goleiro Lucas a fazer boa defesa. Passando dos 5 minutos, o CSA trocava passes, gastando o tempo e administrando bem o resultado.

Aos 9 minutos, o CSA assustou. Osvaldo recebeu a bola de Dalberto e chutou, de perna esquerda, mas a bola foi por cima. Aos 13’, o Náutico respondeu e assustou, quando Camutanga quase diminuiu o placar. Em vacilo da defesa do CSA, o zagueiro subiu sozinho e cabeceou com perigo, mas para fora.

O Timbu começou a gostar do jogo, teve algumas substituições na formação. E o Azulão não ficou para trás, pois também passou a mudar a sua equipe. Mas só dava o time pernambucano tocando a bola nessa segunda etapa, em busca de diminuir a vantagem azulina. Passando dos 20 minutos o que se via era que o CSA havia diminuído o ritmo.

Aos 26 minutos, em falta para o Azulão, Diego Renan meteu na área do Náutico, mas Carlão cortou de cabeça. Só dava o time pernambucano. De tanto insistir, o Náutico conseguiu fazer o seu golzinho. Aos 35 minutos, Carpina recebeu a bola de Júnior Tavares, dentro da área azulina, girou e bateu no canto de Marcelo Carné, diminuindo a vantagem azulina: 3 a 1.

Passando dos 40 minutos, o Náutico seguia em busca de mais um gol. Rhaldney arriscou de fora da área e a bola passou perto da trave direita de Marcelo Carné, assustando, aos 42 minutos.

Em uma chance do CSA, também aos 42’, Bruno Mota acabou adiantando muito a bola e facilitando o corte de Camutanga, deixando o torcedor azulino chateado com a oportunidade desperdiçada. Aos 44 minutos o Azulão fez mais um gol, com Felipe Augusto, mas acabou sendo anulado pela arbitragem, que marcou impedimento.

O árbitro decretou 5 minutos de acréscimos e, aos 50 minutos, a partida foi encerrada por Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro, com a boa vitória de 3 a 1 para o CSA.

Jogadores comemoram o segundo gol do Azulão – Foto: Ailton Cruz

Ficha Técnica

CSA – Marcelo Carné; Cedric, Wellington, Marcel e Giva; Geovane (Werley), Diego Renan, Yann Rolim (William) e Didira (Luiz Henrique); Osvaldo (Felipe Augusto) e Dalberto (Bruno Mota). Técnico: Mozart Santos.

Náutico – Lucas Perri; Hereda (Thássio), Rafael Ribeiro (Carlão), Camutanga e Júnior Tavares; Djavan (Richard Franco), Rhaldney e Jean Carlos; Ewandro (Wagninho), Robinho (Carpina) e Leandro Carvalho. Técnico: Marcelo Rocha.

Árbitro – Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN).

Assistentes – Flávio Gomes Barroca (RN) e João Henrique Queiroz da Silva (RN).

Quarto árbitro – Helder Brasileiro de Aquino (AL).

– Foto: Ailton Cruz / Gazeta de Alagoas




fonte: gazetaweb

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente