A Hora da Notícia

Dez desembargadores do TJ/AL se averbam suspeitos para julgar juiz e enviam caso para o CNJ

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
PRESTAÇÃO DE CONTAS

Tribunal Pleno do TJ/AL, que conta com 15 desembargadores, referendou o afastamento de Jatubá no último dia 13 foto: Dicom TJ/AL

Após dez desembargadores do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) se averbarem suspeitos para julgar o caso do juiz Giovanni Alfredo de Oliveira Jatubá, acusado de estelionato contra a Caixa Econômica Federal, a corte alagoana enviou o caso para o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O Tribunal Pleno do TJ/AL, que conta com 15 desembargadores, referendou o afastamento de Jatubá no último dia 13 de abril.

A decisão de enviar ao CNJ foi tomada em uma sessão presidida pela desembargadora Elisabeth Carvalho Nascimento – uma das desembargadoras que não declarou suspeição. Além dela, os desembargadores Otávio Leão Praxedes, Tutmés Airan de Albuquerque Melo, Fernando Tourinho de Omena Souza e Fábio José Bittencourt Araújo, que atuou como relator, participaram do momento.

A decisão que afastou o juiz cita a suposta prática de infração funcional por ausência de cautela, imprudência e descumprimento de seus deveres funcionais na condução de processos judiciais. O magistrado é suspeito de atuar junto com um advogado e outro acusado, que se dizia herdeiro de uma idosa no Rio de Janeiro, em 2015, além de liberar valores de três contas, totalizando R$ 5,2 milhões.

O magistrado ainda deve ser submetido a um julgamento no Tribunal Pleno do TJ-AL, nos próximos dias, por suspeita de prática de infração funcional acerca de uma violação ao princípio da moralidade administrativa, imparcialidade, transparência, prudência, integridade profissional e pessoal, dignidade, honra e decoro, acarretando no provável descumprimento de seus deveres funcionais na condução do processo judicial. O processo teria um parente do magistrado como parte e o filho do juiz como advogado desta parte.

Fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente