A Hora da Notícia

Em evento de aniversário do PT, Lula elogia Dilma e diz que acertos do partidos foram maiores que erros

Teste Banner Anuncio Titulo Post

ANTONIO MOLINA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

No dia que o Partido dos Trabalhadores completou 42 anos, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva falou durante mais de meia hora. Ele começou criticando a condução da pandemia pelo governo Bolsonaro e se solidarizou às vítimas da Covid-19. Na sequência, Lula elogiou Dilma Rousseff e negou que os dois tenham atritos. “Eu acho que poucas vezes nesse país teve uma mulher da qualidade moral, ética e competência técnica da Dilma. E a Dilma é uma das grandes injustiçadas que a elite resolveu escolher, com todas as críticas possíveis, para poder criminalizar o PT”, disse. O ex-presidente admitiu que o PT possa ter cometido erros, mas avaliou que os acertos foram maiores. “Nem sempre conseguimos ser saber razoáveis. Nem sempre fizemos as coisas certas, nem sempre nós conseguimos fazer tudo o que queríamos, mas, certamente, eu acho que o nosso legado é muito mais importante do que qualquer erro que a gente possa ter”, afirmou. O petista citou os ensinamentos de Jesus Cristo, pedindo união e amor.

O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega lembrou das ações do partido no tempo em que esteve à frente do governo. Sem citar erros na gestão petista, ele destacou programas sociais que impactaram na redução da desigualdade. “A pobreza caiu de 27% da população para 8% da população. A miséria quase foi eliminada. Nós saimos do mapa da fome. E assim por diante. Tivemos grandes avanços. O Brasil passou a ter uma dívida pequena e ter uma economia dinâmica”, lembrou.

A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, projetou o futuro do partido com o Luiz Inácio Lula da Silva de volta à presidência da República, embora a pré-candidatura do petista ainda não tenha sido oficializado, por conta de negociações de quem será o vice. “O povo brasileiro está depositando no PT e em nosso presidente Lula a esperança de reconstruir nosso país. É para a grande tarefa de derrotar esse governo da barbárie, nunca antes o PT foi tão necessário para o Brasil, e temos de estar a altura dessa responsabilidade”, disse.

A ex-presidente Dilma Rousseff não participou ao vivo mas com um vídeo gravado. Dilma se disse vítima de uma sabotagem de parte do Congresso Nacional no processo de impeachment e que esse passado deverá ser usado contra a sigla na disputa eleitoral deste ano. “Tentarão reacender o antipetismo, usarão de maneira massacrante as redes sociais, de maneira ainda mais intensa do que fizeram nas eleições de 2018 e 2020. Usarão das mentiras, das fake news, manipularão o que podem, mas eu devo dizer: tenho certeza que nós venceremos”, afirmou.

*Com informações da repórter Carolina Abelin

fonte: jovempan.com.br

Compartilhe essa informação

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente