A Hora da Notícia

Em jogo pegado, Coritiba vence Maringá por 4 a 2 e se torna campeão paranaense pela 39ª vez

Teste Banner Anuncio Titulo Post

Guilherme Griebeler/Coritiba

De virada, o Coritiba venceu o Maringá, por 4 a 2, e garantiu o título do Campeonato Paranaense. As equipes se enfrentaram no Estádio Couto Pereira, neste domingo (3). Na ida, o Coxa tinha vencido por 2 a 1, garantindo o 6 a 3 no agregado. 

Aos 5, o Coxa teve a primeira chance. Léo Gamalho mandou na segunda trave. Na sobra, Thonny Anderson driblou a marcação e jogou por cima. Quatro minutos, Felipe Saraiva recebeu pela direita, venceu a marcação e abriu espaço, chutando. No entanto, Castán travou, e a bola foi para fora. O gol, enfim, saiu aos 15. Matheus Bianqui aproveitou passe errado, avançou e soltou uma bomba da entrada da área. Os visitantes seguiram pressionando e quase ampliaram o marcador. Aos 23, Alemão mandou uma bomba de fora da área. A bola bateu no travessão. No rebote, a zaga cortou. O Coritiba conseguiu dominar mais o duelo e teve boas chances, com Egídio.

A melhor chance foi aos 30. Egídio dominou e bateu cruzado. Ronald, porém, salvou na linha. No rebote, Léo Gamalho chutou, mas o próprio Ronald salvou. Logo depois, Henrique cabeceou na pequena área. Dhiemison defendeu. Aos 36, ainda pressionando, o Coxa apareceu com Alef Manga, que mandou para a rede, mas pelo lado de fora. Aos 44, o Maringá respondeu com Mirandinha e com Denoni, que pararam na defesa de Alex Muralha.

CHUVA DE GOLS!

Depois de desperdiçar diversos gols, o Coritiba voltou para a segunda etapa já balançando as redes. Logo no primeiro minuto, Igor Paixão cobrou escanteio, Matheus Bianqui cabeceou para trás, e Alef Manga mandou para o fundo das redes. Três minutos depois, o segundo. Warley tocou para o meio, e Igor Paixão dominou e bateu para o gol, decretando a virada. Aos 7, Alef Manga aproveitou um contra-ataque e tocou para Igor Paixão, que entrou sozinho na área e ampliou.

Após isso, o Maringá conseguiu controlar mais, diminuiu a intensidade dos adversários. Felipe Saraiva, Marcos Vinícius e Robertinho tiveram boas chances, mas não conseguiram marcar. Predestinado, Gui Sales diminuiu aos 32. Na jogada, João Denoni cruzou, e o atacante subiu e mandou de cabeça, no canto. No entanto, Léo Gamalho marcou o quarto, aos 39. Na jogada, o atacante dominou no peito, arriscou da meia-lua e mandou no ângulo, sem chances para Dheimison. 

fonte: gazetaweb

Compartilhe essa informação

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente