A Hora da Notícia

Em partida cheia de expulsões, Murici e ASA ficam no 1 a 1 pela Copa Alagoas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
prefeitura junho

Jailson Colacio/Murici FC

A partida que encerrou a 3ª rodada da Copa Alagoas, com Murici e Asa, foi marcada por um intenso confronto, neste domingo (6), no Estádio José Gomes da Costa, em Murici. Apesar do placar de 1 a 1, com gols de Júnior Viçosa (ASA) e Morais (Murici), o destaque ficou para a reta final, onde sete personagens acabaram sendo expulsos pelo árbitro Jonata de Souza Gouveia.

Apesar de toda confusão, o placar foi interessante para o Alvinegro, que jogava como visitante. O resultado foi suficiente para o ASA recuperar a liderança do Grupo A, agora com sete pontos, liderando por conta do saldo de gols. O Murici, por outro lado, ganhou uma posição no Grupo B. O Verdão é o novo quinto colocado, com cinco pontos.

O jogo

O início do embate teve o script de um jogaço, já que a bola estufou a rede logo nos primeiros minutos. Assis descolou um escanteio após finalizar com perigo, com apenas um minuto de partida. Na cobrança do escanteio, o próprio Assis mandou na segunda trave e encontrou o ídolo do Alvinegro, Júnior Viçosa, que, de cabeça, marcou o primeiro tento do confronto: 1 a 0 para o ASA.

Em seu retorno, Júnior Viçosa já marcou o primeiro com a camisa Alvinegra – Foto: Jailson Colacio/Murici FC

A abertura do placar foi suficiente para abrir as margens do campo, deixando o Murici ainda mais ofensivo para logo buscar o empate, que não demorou. Também em cobrança de escanteio, mas aos nove minutos, a defesa do Fantasma deixou Morais sozinho na segunda trave. O experiente atacante só teve o trabalho de chegar chutando e empatou: 1 a 1.

Depois do empate, os ânimos no primeiro tempo se acalmaram e nenhum dos times teve uma grande oportunidade de marcar o segundo gol. Carlos Júnior até tentou, aos 39 minutos, porém, seu chute foi fraquíssimo, facilitando a vida de Deola.

No segundo tempo, a história não foi muito diferente, já que iniciou morno. Carlos Júnior teve nova oportunidade, aos 12 minutos, porém, novamente, Deola interviu para salvar o Gigante. Depois dessa chance, o confronto ficou faltoso, com cartões para ambos os lados, mas nada que fugisse da normalidade.

O confronto só fugiu da normalidade aos 32 minutos do segundo tempo, após uma falta de Kelvin em Gaspar. Os jogadores se estranharam, o que gerou uma série de reclamações com o árbitro Jonata de Souza. O goleiro reserva do ASA, Luiz Mach, reclamou tanto que foi punido com o amarelo, porém, persistiu falando com Jonata, que em seguida o expulsou.

No total, sete pessoas foram expulsas, todas no segundo tempo – Foto: Jailson Colacio/Murici FC

Um minuto depois, aos 33, o quarto árbitro soou algo no ouvido do juiz principal, que logo depois expulsou o técnico Celso Teixeira. Além do professor, também foi expulso o seu assistente técnico, Gabriel Teixeira. Só para as três primeiras expulsões, foram três minutos com o confronto parado.

Ainda deu tempo para o Murici marcar o segundo gol, aos 37 minutos, com Édson Lucas. Entretanto, havia sido marcado o impedimento. Com 38 minutos, João Vítor cometeu uma falta no campo de defesa. Como o volante já tinha amarelo, tomou o segundo e tornou-se o quarto expulso do confronto, o primeiro do Verdão. Com 45, após nova dedurada do quarto árbitro, Marco Antônio, que também estava no banco, acabou expulso do lado do ASA.

As coisas não pararam por aí. Já nos minutos finais, sem nenhuma chance perigosa para nenhuma das equipes, o zagueiro Éverton, do ASA, e o meia Jone Chulapa se envolveram em novo tumulto. Com isso, aos 48 minutos, os dois foram expulsos pela arbitragem que, de maneira desastrosa, encerrou o duelo com o 1 a 1 e sete expulsões.

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente