A Hora da Notícia

Flamengo se despede do Brasileirão com atuação pífia e derrota para o Atlético-GO

Gif-728x90-Master
BANNER-ANUNCIO-AHORADANOTICIA-JAND (2)

Gilvan de Souza/Flamengo

Sabe aquela expressão “de onde nada se espera, daí é que não sai nada mesmo”? Pois bem, para um remendado e combalido Flamengo, nesta quinta-feira, na 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro, foi assim, diante do Atlético-GO, no lotado Estádio Antônio Accioly. E o Dragão aproveitou a fragilidade dos visitantes e venceu por 2 a 0, com gols de Lucão e Toró, e jogará a Copa Sul-Americana de 2022.

Com a derrota, o Flamengo encerrou o Brasileirão na segunda colocação, com 71 pontos. Já o Atlético-GO encerrou com 53, na nona colocação, e ficou a uma posição de conseguir uma vaga na Libertadores. Mas a torcida festejou demais. 

PRIMEIRO TEMPO BOM… PRA DORMIR

Com a maioria do plantel já de férias, o Flamengo foi visitar o Atlético-GO com sete jogadores da base, sendo dois estreantes: Wesley e André Luiz. E nada deu certo para o time de Maurício Souza, que se complicou nas saídas de bola e não teve nem sequer um mísero lance de perigo na sonolenta etapa inicial. Se não fosse por uma bola do Dragão, naturalmente mais seguro com a bola, no travessão (em cruzamento errado de Arnaldo), não haveria nada a destacar nos primeiros 45 minutos, travestidos de castigo para os espectadores.  

VAR TEVE QUE ENTRAR EM AÇÃO

No segundo tempo, o Flamengo até esboçou ser mais agressivo no ataque, Lázaro chutou a primeira bola da equipe na direção do gol, obrigando Fernando Miguel a fazer uma defesa de reflexo e torcer no rebote do Vitor Gabriel, mas logo depois a partida voltou ao ritmo modorrento. Na casa dos 30 minutos, o juiz Paulo Roberto Alves Junior viu um pênalti inexistente em lance com Noga, porém o VAR fez o árbitro corrigir o erro. E seguiu o placar zerado.

DRAGÃO DÁ AS CARAS E VENCE

Minutos depois, o Dragão estocou e deu as caras com perigo, enfim. Marlon Freitas cruzou na medida para Lucão, entre a zaga carioca, cabecear, abrir o marcador e enterrar um frágil Flamengo. E já nos acréscimos, novamente numa boa trama nascida na direita, Toró, que iniciou no banco de reservas, deu o placar final do duelo: 2×0.

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente