A Hora da Notícia

Governo anuncia novos comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica

Gif-728x90-Master
BANNER-ANUNCIO-AHORADANOTICIA-JAND (2)

Governo anuncia novos comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica

O novo ministro da Defesa, Walter Braga Neto, anunciou os novos três comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica: general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, Almirante Almir Garnier Santos e Tenente Brigadeiro do Ar Baptista Júnior. Eles foram apresentados em cerimônia nesta quarta-feira (31), aniversário dos 57 anos do golpe militar que colocou o Brasil numa ditadura entre 1964 e 1985.

A troca dos comandantes foi uma decisão tomada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Hoje, Braga Neto fez “entrevistas” com possíveis escolhidos para ocupar os postos.

O Exército enviou a Braga Netto uma lista com o nome dos cinco generais, que seriam os candidatos naturais, por ordem de antiguidade. São eles: Décio Luís Schons, César Augusto Nardi de Souza, José Luiz Freitas, Marcos Antônio Amaro e o escolhido Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira.

O presidente e o ministro não eram obrigados a seguir a lista, mas o gesto poderia ser considerado uma quebra de tradição militar.

Na Marinha, os integrantes da lista de mais antigos eram: Alípio Jorge Rodrigues da Silva, Almir Garnier Santos e Marcos Silva Rodrigues.

Na FAB (Força Aérea Brasileira), os três cotados para o comando, por conta da antiguidade na carreira eram Jeferson Domingues de Freitas e Marcelo Kanitz Damasceno, além do escolhido Baptista Júnior.

Sem risco de golpe

Apesar de o novo ministro ter assinado a Ordem do Dia por conta do 31 de março, data do golpe militar, pedindo celebração da data, generais ouvidos pela coluna tentam minimizar qualquer risco de apoio a rompantes antidemocráticos por parte de Bolsonaro.

“O movimento de 1964 é parte da trajetória histórica do Brasil. Assim devem ser compreendidos e celebrados os acontecimentos daquele 31 de março”, escreveu o ministro da Defesa.

Segundo um general da ativa, qualquer integrante do Alto Comando que assumir o comando do Exército a ordem será a mesma: reforçar que as Forças Armadas são instituições de estado e não de governo.

“Não passa na cabeça de ninguém nenhum tipo de ruptura”, afirmou.

Comandantes foram demitidos

O Ministério da Defesa anunciou ontem a saída do comandantes do Exército, Edson Pujol; da Marinha, Ilques Barbosa Junior e o da Aeronáutica, Antonio Carlos Moretti Bermudez.

Segundo militar, a saída dos comandantes foi uma decisão tomada por Bolsonaro, que avisou que Braga Netto poderia demiti-los. Depois de pedir o cargo do general Fernando Azevedo e Silva, Bolsonaro causou mal-estar entre os comandantes, que sabiam do desejo do presidente em tirar Pujol do comando do Exército. Eles chegaram a ensaiar uma renúncia coletiva, mas ontem foram surpreendidos com o fato de que a decisão do presidente já estava tomada e ele quer agora novos nomes no comando das Forças.  

 fonte: TNH1

Compartilhe essa informação

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente