A Hora da Notícia

Governo indica José Mauro Ferreira Coelho para presidência da Petrobras

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
Teste Banner Anuncio Titulo Post

Saulo Cruz / Ministério de Minas e Energia

O Ministério de Minas e Energia indicou nesta quarta-feira, 6, José Mauro Ferreira Coelho para a presidência da Petrobras. Ele deverá assumir o lugar de Joaquim Silva e Luna. O governo federal também indicou Márcio Andrade Weber para a presidência do conselho de administração da estatal. Os nomes ainda precisam ser aprovados pela Assembleia-Geral de acionistas, que será realizada na próxima quarta-feira, 13. “O governo renova o seu compromisso de respeito a sólida governança da Petrobras, mantendo a observância dos preceitos normativos e legais que regem a empresa”, diz a nota oficial.

Coelho foi secretário de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Ministério de Minas e Energia durante um ano e meio. Ele pediu demissão do cargo em outubro de 2021. Antes, trabalhou na Empresa de Pesquisa Energética (EPE), estatal do governo responsável pelo planejamento do setor elétrico. O indicado também atua como presidente do conselho de administração da Empresa Brasileira de Administração de Petróleo e Gás Natural (PPSA) desde maio de 2020. Ele é formado em química industrial e tem doutorado em planejamento estratégico pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Coelho é a segunda opção anunciada pelo governo federal para substituir Silva e Luna. Na semana passada, o Executivo havia indicado Adriano Pires para a vaga. O economista, no entanto, desistiu da nomeação nesta segunda-feira, 4, justificando conflito de interesses. Pires é fundador e sócio diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), consultoria do ramo de energia e que presta serviço para dezenas de empresas e instituições. Já o cargo de presidente do conselho de administração foi inicialmente oferecido para Luiz Randolfo Landim, que também declinou ao convite devido aos compromissos profissionais como presidente do Flamengo.

A nomeação de Coelho deve por fim às especulações na troca de comando na estatal. A demissão de Silva e Luna foi anunciada no dia 28 de março após semanas de atritos com o presidente Jair Bolsonaro (PL) em meio às críticas do presidente à política de reajuste de preços dos combustíveis. No dia 10 de março, a estatal anunciou a elevação dos preços nas refinarias da gasolina (18,8%), diesel (24,9%) e gás de cozinha (16,1%). O aumento ocorreu em meio à disparada do barril de petróleo do tipo Brent, usado como referência para a formulação dos preços, em reflexo das incertezas no mercado geradas pela guerra no Leste Europeu. O general da reserva do Exército assumiu o cargo no lugar de Roberto Castello Branco, demitido em fevereiro do ano passado também em meio uma crise aberta com o governo federal por reajustes nos combustíveis. Ele estava no comando da estatal desde 2019 por indicação do ministro da Economia, Paulo Guedes.

fonte: jovempan.com.br

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente