A Hora da Notícia

Governo lança “RG único”; veja como será a nova identidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
prefeitura junho

Reprodução / YouTube

O presidente Jair Bolsonaro (PL) editou, nesta quarta-feira (23/2), um decreto que cria o chamado “RG único” – a nova carteira de identidade nacional. O ato, que será publicado em Diário Oficial da União (DOU), passará a vigorar em 1º de março deste ano.

Na prática, a nova carteira – que estará disponível no formato físico e digital – define a inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) como número único de identificação do cidadão nos bancos de dados de serviços públicos. A medida deverá ser adotada como padrão de identificação em todo o país de maneira obrigatória até 6 de março de 2023.

De acordo com o governo, o documento deve simplificar os serviços públicos ao cidadão e coibir fraudes. Atualmente, uma mesma pessoa pode ter um número de RG em cada um dos estados do país, o que gera o risco de, por exemplo, um benefício ser concedido mais de uma vez para o mesmo cidadão.

Além disso, também será possível autenticar a nova carteira de identidade por meio de um QR Code, ainda que sem conexão à internet.

Segundo o governo, o documento também poderá ser usado em viagens nacionais e internacionais, já que terá o código MRZ – o mesmo presente no passaporte.

O número do CPF deverá constar nos cadastros e nos documentos de órgãos públicos, no registro civil ou nos conselhos profissional, entre os quais:

  • Certidões de nascimento, casamento e de óbito;
  • Cartão Nacional de Saúde;
  • Título de Eleitor;
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS);
  • Carteira Nacional de Habilitação;
  • Certificado militar;
  • Documento Nacional de Identificação; e
  • Número de Identificação do Trabalhador.

Além disso, ainda poderão constar na nova carteira:

  • indicativos para pessoas com necessidades especiais; e
  • Código Internacional de Doenças (CID).

O “RG único” poderá ser acessado pelas plataformas do governo, como o aplicativo Gov.br. A ideia do Executivo é que a impressão do atual documento de identidade seja descontinuada em até 10 anos.

Como emitir a nova carteira de identidade? – Para emitir o novo modelo, o cidadão terá de procurar as secretarias de Segurança Pública estaduais, como já é feito atualmente, uma vez que elas são responsáveis pelos registros. A emissão do documento será gratuita.

Ao receberem o pedido do cidadão, as respectivas secretarias validarão a identificação pela plataforma do governo federal, o Gov.br. No momento em que receberem o documento em papel ou em policarbonato (plástico), as pessoas poderão acessá-lo também pelo aplicativo.

Posso ficar com o RG antigo? – Quem tem o RG nos moldes atuais poderá usá-lo por até 10 anos. Depois, precisará migrar para o novo formato.

Idosos com mais de 60 anos não precisarão migrar para o novo modelo, podendo usar o padrão atual por tempo indeterminado.

fonte: tnh1

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente