A Hora da Notícia

Imposto de Renda: Senado aprova adiar prazo para declaração até 31/7

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
PRESTAÇÃO DE CONTAS

Marcello Casal Jr / Agência Brasil

O Senado Federal votou e aprovou, nesta terça-feira (6/4), a prorrogação, por três meses, do prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) de 2021. A matéria retorna à Câmara dos Deputados.

O adiamento do prazo de entrega da declaração ocorre, excepcionalmente, em função da pandemia do novo coronavírus. A matéria é de autoria da Câmara dos Deputados, e foi aprovada nesta Casa Legislativa em 31 de março. PUBLICIDADE 

Como o texto debatido na Câmara sofreu alterações no Senado, os deputados precisarão apreciar a matéria novamente. Caso a Casa dê sinal verde e aprove a matéria, o projeto irá a sanção presidencial.

Se a proposta for sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a data final para declaração do IRPF passa a ser 31 de julho deste ano.

No ano passado, o período para entregar a declaração do IPRF 2020 também foi prorrogado, mas por dois meses – ou seja, até 30 de junho. A ação, contudo, partiu da própria Receita Federal, não do Congresso.

Restituição

Nesta tarde, os senadores também votam o Projeto de Lei nº 2.981, de 2021, que pode conferir prioridade, no recebimento da restituição do imposto de renda, aos trabalhadores da área de saúde e aos contribuintes que perderam o emprego no ano passado, desde que estivessem desempregados no último dia de entrega da declaração.

O texto, de autoria do senador Jaques Wagner (PT-BA), justifica que “dar preferência” a estes grupos da população possibilita uma assistência importante aos setores mais impactados pela crise econômica causada pela pandemia.

O parlamentar afirma ainda que a proposta “não causará gastos ou demandas extravagantes ao erário público, posto que a restituição do IRPF nada mais é do que a devolução do desconto indevidamente efetuado sobre o salário, após o ajuste do Fisco”.

“A presente proposta dá a muitos cidadãos brasileiros a possibilidade de um auxílio extra na sua manutenção, e na preservação de sua dignidade fazendo uso de um valor que já lhe pertence, além de ajudar o país no reaquecimento de sua economia”, justificou o senador.

fonte: TNH1

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente