A Hora da Notícia

Jó defende ajuste em pacote econômico anunciado por Renan Filho

Parlamentar cobrou diálogo do governo com o parlamento para ter visão macro do impacto social
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
PRESTAÇÃO DE CONTAS

Deputada Jó Pereira cobrou diálogo com o governo do Estado foto: Divulgação/ALE

Se terça-feira (16) foi marcada pelo aperto nas medidas de distanciamento social, na Assembleia Legislativa, os efeitos das medidas contidas do “pacote econômico” anunciado pelo governador Renan Filho (MDB) ainda repercutem. Para a deputada Jó Pereira, o socorro veio tarde, “mas antes tarde do que nunca”. Ela defendeu que o pacote seja aprimorado para alcançar mais empresas, inclusive as negativadas.

“O pacote precisa contemplar todas as empresas, negativadas ou com o nome limpo, pois muitas delas ficaram com o nome sujo ou tiveram piorada sua situação pelo atraso de medidas, como as agora anunciadas, entre outras possíveis. Dinheiro em caixa já existia desde ano passado, e dinheiro ‘que deixa de arrecadar’ para apoiar, sempre foi possível. É hora de pensar, é hora de planejar, é hora de agir, é hora de multisetorialidade e simultaneidade, aqui em Alagoas e em todo o Brasil. Como já era hora em março, em abril, junho e setembro do ano passado…”, argumentou a parlamentar.

Em sua avaliação, houve falta de diálogo no início das discussões internas, que também não levaram em conta o próprio parlamento. Ainda assim, o próprio governo reconhece que, para encaminhar algumas alterações que viabilizem ajuda, a Assembleia Legislativa será determinante para garantir isso. 

Entretanto, eles não foram consultados ou procurados para colaborar com o planejamento, já que também têm visão macro do problema, das peculiaridades das regiões e de suas necessidades. 

“Ele decidiu desde o começo dessa pandemia, sem reuniões, sem ouvir, sem dialogar, e pode mudar, mas o que não pode é adiar decisões importantes e necessárias… Agora, sempre estivemos à disposição, e mais uma vez todos dessa Casa continuarão à disposição. E onde for possível ajudarmos, vamos ajudar. Continuaremos dando sugestões, fazendo avaliações, críticas e aplausos quando merecidos”, completou a deputada. 

As críticas foram rebatidas, em parte, pelo líder do governo, deputado Sílvio Camelo (PV), que lembrou o diálogo com o setor produtivo. O próprio parlamentar acabou reconhecendo que sempre há necessidade de ampliar as discussões.

Sobre sua afirmação, Jó voltou a enfatizar que o Legislativo deve ser ouvido. “É necessário planejar, falar com essa Casa. Não comigo, mas com o comitê pedido por mim, pelos deputados Davi Maia, Cabo Bebeto, aprovado pela unanimidade dessa Casa para agir de forma planejada”, disse, reforçando que a plena retomada econômica só virá com a vacina. 

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente