A Hora da Notícia

Juventude vence no fim, escapa do rebaixamento, e Corinthians termina Brasileirão em 5º

Gif-728x90-Master
BANNER-ANUNCIO-AHORADANOTICIA-JAND (2)

Fernando Alves/ECJuventude

A torcida do Juventude lotou o Alfredo Jaconi para apoiar o time que lutava contra o rebaixamento na última rodada do Campeonato Brasileiro. Diante do Corinthians, os donos da casa venceram por 1 a 0 com gol de Chico, de pênalti no segundo tempo, fez a lição de casa e se manteve na elite, na 16ª posição na tabela. O Timão terminou a competição em quinto lugar.

O Juventude entrou em campo para o tudo ou nada. O time precisava de gols para tentar se livrar do rebaixamento e pressionou o quanto pôde, mas parava na grande atuação do goleiro Cássio. O time mandante começou disposto e teve a primeira boa chance aos 12 minutos, quando Chico cobrou falta e obrigou Cássio a trabalhar.

Capixaba era o principal destaque da equipe. O Corinthians, por sua vez, não conseguia se aproximar da área adversária. Aos 22, a segunda grande chance do primeiro tempo: Rafael Foster acertou a trave corintiana. O Juventude era quem mais se aproximava de uma bola na rede, mas muitas vezes, por pecar no último passe, não tinha sucesso.

No final do primeiro tempo, o Corinthians teve a sua primeira boa chance. Jô recebeu o cruzamento e cabeceou com precisão para acertar o gol, mas o árbitro anulou o gol alegando posição irregular em cima da marcação de Quintero. Os donos da casa, apesar das várias tentativas, não conseguiram tirar o marcador do zero. Foram nove finalizações contra apenas uma do Alvinegro.

Segundo tempo

A etapa complementar começou truncada, sem criatividade de ambos os lados e sonolento. O técnico Sylvinho mexeu aos 14, quando promoveu as entradas de Mantuan e Adson e sacou Jô e Gabriel. O Juventude, o mais interessado na vitória, caiu de rendimento e, até os 20, nenhuma chance relevante.

Aos 21, Paulo Henrique avançou, passou pela marcação e finalizou com perigo para tirar tinta da trave de Cássio. O Juventude acordou, mas novamente Cássio estava lá para fechar a meta. Aos 30, Roberson ficou cara a cara com Cássio na pequena área e bateu para ótima defesa à queima-roupa.

Aos 37, veio o alívio no Alfredo Jaconi. A arbitragem pegou um toque de braço de Gabriel Peireira. Pênalti. Chico cobrou no canto esquerdo de Cássio, que saltou para o lado oposto. A torcida fez a festa em casa e comemorou a permanência do time na elite do Nacional. No fim, ainda deu tempo de Fagner ser expulso por chute em Capixaba.

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente