A Hora da Notícia

Lira e Pacheco pedem a secretário-geral da ONU antecipação de entrega de vacinas ao Brasil

Presidentes da Câmara e do Senado relataram em telefonema situação 'grave' e 'dramática' e pediram prioridade na entrega de doses ao Brasil. País tem 11% da população vacinada
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
PRESTAÇÃO DE CONTAS

Lira e Pacheco pedem antecipação de entrega de vacinas Foto: Reprodução/Globo

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), informaram nesta segunda-feira (12) pelas redes sociais que conversaram ao telefone com o secretário-geral da Organizações das Nações Unidas (ONU), António Guterres, e que pediram a ele a antecipação de entregas de vacinas contra a Covid-19 ao Brasil.

No final de março, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, informou que só tem previsão de receber e distribuir, em abril, pouco mais da metade das doses de vacinas anunciadas anteriormente pelo governo federal.

O cronograma divulgado em 19 de março pelo Ministério da Saúde apontava previsão de recebimento de 47,3 milhões de doses. Agora, a previsão é para 25,5 milhões de doses.

Pacheco disse que reforçou ao secretário-geral o pedido para que o Brasil se torne prioridade na entrega de vacinas.

“Conversei, nesta segunda, por telefone, com o secretário-geral da ONU, António Guterres, e expus a situação dramática do Brasil. Reforcei o pedido de ajuda à ONU para o país se tornar prioridade do consórcio internacional Covax Facility para antecipação da entrega das vacinas”, afirmou o presidente do Senado.

Lira falou em aumentar o fluxo de entrega de vacinas ao Brasil.

“Conversei hoje, ao telefone, com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, para explicar sobre a grave situação sanitária em que se encontra o País. Falei da necessidade de aumentarmos o fluxo de entrega de vacinas ao País”, disse o presidente da Câmara.https://28825cab0ed100cdd3f95fa54fe392b1.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Covax Facility

O consórcio global Covax Facility, citado por Pacheco, é uma iniciativa da Organização Mundial de Saúde (OMS), da Coalizão para Promoção de Inovações em prol da Preparação para Epidemias (Cepi) e da Aliança Mundial para Vacinas e Imunização (Gavi), em parceira com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Trata-se de uma aliança global com mais de 150 países, criada para impulsionar o desenvolvimento e a distribuição das vacinas contra a Covid-19. O acordo do Brasil com o consórcio prevê 42 milhões de doses.

Até domingo (11), o Brasil já havia vacinado 23.286.249 pessoas com a primeira dose da vacina contra a Covid-19, o que representa 11% da população brasileira. Os dados foram levantados pelo consórcio de veículos de imprensa com base em informações das secretarias de Saúde.

A segunda dose já foi aplicada em 7.052.402 pessoas (3,33% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal.

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente