A Hora da Notícia

Moradores fecham sede da Braskem e acampam em protesto por agilidade nas indenizações

Cópia de sua marca aqui (2)
BANNER-ANUNCIO-AHORADANOTICIA-JAND (2)

Divulgação

Os moradores dos bairros atingidos pelo afundamento do solo acampam em protesto na sede da Braskem, na Praia da Avenida, no Pontal da Barra, em Maceió, nesta quinta-feira (04). Nas primeiras horas desta manhã, os acessos à empresa foram bloqueados pelos manifestantes.

A proposta deles é pressionar a empresa para agilizar os pagamentos das indenizações, assim como fazer a realocação das famílias que passam por ilhamento social no Flexal de Cima e Flexal de Baixo. 

A manifestação reúne famílias dos bairros de Bebedouro, Pinheiro, Mutange, Bom Parto, Flexal de Cima, Flexal de Baixo e Marquês de Abrantes.

A região do Bebedouro já foi alvo de diversos protestos de moradores insatisfeitos com o processo de indenização, bem como o trabalho de reordenamento das famílias.

No Pontal da Barra, tendas foram montadas e veículos estão estacionados na frente da empresa, como forma de pressionar a petroquímica. O objetivo das famílias é fazer um revezamento, uma vez que o acampamento deve durar alguns dias.

Além disso, a intenção dos manifestantes não é impedir a entrada dos trabalhadores, mas sim, de caminhões que carregam matéria-prima.

O trânsito na região também não deve ser bloqueado, ou seja, o protesto é considerado pacífico.

A reportagem tenta contato com a assessoria de comunicação da Braskem. 

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente