A Hora da Notícia

MP/AL vai recomendar a municípios intensificação na vacinação e reabertura de leitos para tratamento contra a Covid-19

Gif-728x90-Master
BANNER-ANUNCIO-AHORADANOTICIA-JAND (2)

Reprodução

Após reunião nessa quarta-feira (12) para discutir medidas que busquem frear o aumento de casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus e por outras síndromes gripais em Alagoas, a Força-Tarefa de Prevenção e Enfrentamento à Pandemia da Covid-19 do Ministério Público do Estado (MPE) determinou a expedição de ofícios ao Estado e aos municípios, para que os entes públicos reforcem ações visando à ampliação da vacinação e ao aumento de leitos e para que sejam reabertas unidades de saúde para tratamento dessas doenças.

O encontro virtual, que foi comandado pelo subprocurador-geral administrativo institucional, Valter Acioly, contou com a presença de promotores de Justiça da capital e do interior e que trabalham nas mais diversas áreas.

“Precisávamos nos reunir, porque estamos vendo crescer absurdamente novamente a quantidade de casos, e o Ministério Público, como fiscal da lei, tem que, mais uma vez, sensibilizar e cobrar dos gestores novas medidas de enfrentamento à pandemia e ao vírus da gripe, inclusive, com a disponibilização de mais testes detectores da Covid-19, que é justamente para que as pessoas possam ser tratadas da maneira mais adequada”, disse ele.

E, durante o encontro, ficou definido que, diante do aumento vertiginoso desse casos, a força-tarefa enviará ofício ao Estado e aos municípios, para que os gestores voltem a cumprir os seus planos de contingência de combate à Covid-19, o que inclui a reabertura de unidades e postos de atendimento exclusivos para o atendimento de pacientes contaminados com o novo coronavírus e com outras síndromes gripais.

O Ministério Público também pedirá que sejam novamente reabertos e ampliados o número de leitos para tratamento dessas enfermidades, de modo que cada cidade já fique preparada para um possível agravamento dos casos.

Além disso, a FT vai monitorar e cobrar dos gestores e dos hospitais informações sobre o estoque de oxigênio medicinal, insumo necessário para ajudar no tratamento de pacientes que estão em estado mais grave.

Busca ativa e vacinação para crianças e adolescentes

Por entender que a vacina salva vidas, o Ministério Público vai orientar os prefeitos para que cada município intensifique sua campanha de vacinação com o objetivo de convencer os moradores que ainda não se imunizaram a completar o ciclo de vacinação que garante melhor imunidade contra o vírus.

A recomendação será no sentido de que as cidades façam uma busca ativa por essas pessoas, convencendo-as da importância da imunização.

E, também, será recomendado aos municípios que eles comecem a se preparar para vacinar crianças entre 5 e 11 anos de idade, além de darem continuidade à imunização de adolescentes.

FONTE: GAZETAWEB

Compartilhe essa informação

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
Telegram
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente