A Hora da Notícia

No Equador, Bolsonaro diz que está dando ‘mau exemplo’ e coloca máscara

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
PRESTAÇÃO DE CONTAS

Alan Santos/Presidência da República

Ao se preparar para a cerimônia oficial de despedida do Equador nesta segunda-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro comentou com assessores que precisava colocar máscara de proteção contra a Covid porque estava “dando mau exemplo”.


Bolsonaro esteve no Equador para participar da posse do novo presidente do país, Guillermo Lasso. Em solo equatoriano, ele utilizou máscara ao desembarcar e durante os eventos oficiais. Na véspera, no Rio de Janeiro, causou aglomeração em um passeio de moto com apoiadores, onde ele e ministros do governo não utilizaram máscara.

No aeroporto da capital Quito, ao chegar ao saguão para a cerimônia oficial de despedida do país, o presidente não usava máscara de proteção, conforme imagens transmitidas por uma rede social do presidente. Cercado por várias pessoas, todas com máscaras, Bolsonaro afirmou:

“Deixa eu botar máscara. Estou dando mau exemplo aqui.”

O presidente costuma desdenhar o uso de máscaras. Já questionou, sem apresentar provas, a eficiência da máscara como meio de proteção contra a contaminação pelo coronavírus, que provoca a Covid-19.

Na sexta-feira (21), o governo do Maranhão multou Bolsonaro por provocar aglomerações e não usar máscara de proteção em meio à pandemia de Covid durante um evento realizado em Açailândia, município localizado a 526 km de São Luís. O valor da multa por infração sanitária será definido após a apresentação da defesa, que tem prazo para ocorrer em até 15 dias.

No Rio, até a última atualização desta reportagem, a prefeitura ainda não tinha se manifestado sobre eventual punição pelo descumprimento de normas sanitárias do estado, onde o uso de máscaras em locais públicos é exigido.


Bolsonaro e a máscara

Em julho de 2020, Jair Bolsonaro chegou a vetar trechos de um projeto aprovado pelo Congresso Nacional que tornava o uso da máscara obrigatório em áreas públicas, em todo o território nacional. Bolsonaro decidiu retirar do texto os trechos sobre o uso em escolas, comércios, templos religiosos e outros locais que geram aglomeração. O veto foi derrubado pelo Congresso e as regras, promulgadas


Bolsonaro também critica constantemente o uso de máscaras como forma de evitar a disseminação do novo coronavírus.

Em agosto de 2020, o presidente disse, sem apresentar qualquer evidência, que a eficácia da máscara é “quase nenhuma”. A declaração foi dada a apoiadores que o aguardavam na porta da residência oficial do Palácio da Alvorada.

Em julho de 2020, Bolsonaro tirou máscara durante o anúncio de que tinha contraído a Covid-19, aumentando o risco de transmissão da doença para as pessoas que participaram do anúncio.

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente