A Hora da Notícia

No primeiro Clássico das Multidões do ano, CSA e CRB empatam em 1 a 1 pela Copa do Nordeste

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
PRESTAÇÃO DE CONTAS

Em confronto bastante equilibrado, CSA e CRB empatam no Trapichão foto: Ailton Cruz

A noite deste domingo (14) foi marcado pelo primeiro Clássico das Multidões do ano. No Rei Pelé, CSA e CRB se enfrentaram pela Copa do Nordeste e ficaram no 1 a 1, com os azulinos dominando no primeiro tempo e os regatianos melhores na etapa complementar. Norberto marcou o gol azulino e, após jogada de bola parada, Diego Ivo empatou para os alvirrubros. A partida foi válida pela terceira rodada do Nordestão.

Com este resultado, os rivais seguem em situações diferentes na tabela. O time marujo segue fora do G-4 do Grupo B, somando três pontos em três jogos, na 6ª posição. O esquadrão alvirrubro, por sua vez, é o terceiro colocado do Grupo A, com 4 pontos, e segue na luta pela classificação.

Agora, os representantes alagoanos na competição regional se preparam para estrear na Copa do Brasil. O Azulão vai até o interior cearense para encarar o Guarany de Sobral nesta quarta (17), às 15h30. A partida será realizada no Estádio do Junco, em Sobral. Já o Galo, na mesma data, tem um desafio marcado em Goiás. Os regatianos irão encarar o Goianésia, às 16h, no Estádio Valdeir José de Oliveira.

Clique aqui para conferir como foi o duelo através do Tempo Real da Gazetaweb.

Galo foi dominado na primeira etapa, mas reagiu e conseguiu o empate com o Azulão — Ailton Cruz

Primeira parte

O Clássico das Multidões teve início com somente um lado buscando o ataque. Desde o primeiro apito do árbitro potiguar, o Azulão partiu para cima do Galo, apostando nas investidas pela ponta – principalmente no lado direito – e foi chagando cada vez mais perto da meta com o decorrer do tempo.

O Regatas, por sua vez, tentou igualar a parada e assustar o time alviceleste em jogadas pontuais, originadas a partir de contra-golpes. Apesar dos esforços Regatianos, foi o Azulão que inaugurou o marcador. Em jogada pela direita aos 20 minutos, Marco Túlio penetrou na linha de fundo e cruzou rasteiro na pequena área. A redonda foi de encontro a Norberto, que, no primeiro pau, balançou as redes alvirrubras. Placar aberto no Trapichão: CSA 1×0 CRB.

Após cruzamento rasteiro da direita, Norberto abriu o placar — Ailton Cruz

Com o prejuízo desenhado no marcador, o Galo, de maneira tímida, saiu da casinha e partiu em busca do empate. Porém, foi somente na segunda metade da primeira etapa que os regatianos conseguiram chegar perto da meta azulina. Apesar da postura diferente, o time alvirrubro continuou sofrendo com o lado esquerdo da defesa, onde o Azulão concentrou suas investidas durante toda a etapa inaugural.

Mesmo com a insistência, os regatianos não conseguiram dificultar a vida do goleiro Thiago Rodrigues. Por outro lado, Edson Mardden teve que sujar a camisa no primeiro tempo. Aos 43 minutos, Norberto recebeu dentro da área e ficou cara a cara novamente com o arqueiro do Galo. O lateral azulino soltou o limão, mas Mardden cresceu e fez uma defesa monumental.

A reta final da etapa inicial foi marcada por uma trocação de golpes ofensivos. O árbitro potiguar estendeu a primeira parte do espetáculo em mais três minutos e, aos 48′, apitou pela última vez. Fim do primeiro tempo: CSA 1×0 CRB.

O time marujo exigiu bastante de Edson Mardden na etapa inaugural — Ailton Cruz

Etapa complementar

O segundo tempo se iniciou de forma muito truncada, com as equipes travando verdadeiras batalhas na luta pela posse da redonda. A postura foi bem diferente do início da primeira etapa, quando o Azulão dominou os regatianos. O Galo voltou para a etapa complementar com outra postura e não se deu por vencido.

Na faixa dos 15 minutos, a partida ficou melhor de se assistir e o Regatas começou o seu domínio da partida. Mesmo errando muitos passes, o time regatiano fez ligar o sinal de alerta na retaguarda maruja e o goleiro Thiago Rodrigues, que não teve nenhuma ação na primeira etapa, teve que trabalhar bastante.

O Galo usou e abusou da bola levantada na área, através de jogadas na linha de fundo e em bolas paradas. Foi exatamente assim que os regatianos igualaram a partida. Aos 25 minutos, Diego Ivo aproveitou a bola alçada pela direita, se infiltrou no meio da zaga azulina e, de cuca legal, estufou as redes marujas. Tudo igual no Clássico das Multidões: CSA 1×1 CRB.

Após muita insistência no jogo aéreo, Galo chega ao empate com Diego Ivo — Ailton Cruz

Após sofrer o empate, a equipe azulina sentiu o crescimento do Galo e não conseguiu produzir mais nada na partida. O time regatiano aproveitou o grande momento no jogo e foi com tudo em busca da virada, empurrando os alvicelestes contra a parede. O Azulão até que conseguiu chegar em ataques pontuais, mas não conseguiu finalizar.

O Regatas, que já vinha pressionando os azulinos, intensificou as investidas na reta final. Porém, o time alvirrubro não conseguiu traduzir o alto volume de jogo em bola na rede. O árbitro estendeu a partida até os 50 minutos, que chegou ao fim com o empate em 1 a 1.

Galo tentou a virada até o fim, mas o Azulão se segurou — Ailton Cruz

Ficha técnica

CSA -Thiago Rodrigues; Norberto, Rodolfo Filemon, Fabrício e Vitor Costa; Geovane, Silas e Gabriel; Rodrigo Pimpão (Iury), Marco Túlio (Silvnho) e Dellatorre. Técnico: Mozart.

CRB – Edson Mardden; Reginaldo, Gum, Ewerton Páscoa (Diego Ivo) e Hugo; Claudinei, Wesley (Carlos Jatobá) e Guilherme Romão; Hyuri (Régis Tosatti), Luidy e Lucão. Técnico: Roberto Fernandes.

Árbitro – Caio Max Augusto Vieira (RN)

Assistentes – Jean Márcio dos Santos (RN) e Vinícius Melo de Lima (RN) 

  fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente