A Hora da Notícia

OMS classifica variante encontrada na Índia como ‘preocupante’

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
PRESTAÇÃO DE CONTAS

Reprodução

A OMS decidiu classificar a linhagem de coronavírus B.1.617, identificada pela primeira vez na Índia, como variante de preocupação global, afirmou nesta segunda (10) a líder técnica da entidade para Covid-19, Maria van Kerkhove.

Segundo ela, números preliminares mostraram que um dos três subtipos dessa linhagem, o B.1.617.2, é mais contagioso que o coronavírus original.

Van Kerkhove disse que mais detalhes sobre a variante serão divulgados nesta terça, mas que não há até o momento evidências de que ela afete diagnósticos e tratamentos usados até agora na pandemia nem que consiga escapar da proteção oferecida pelas vacinas que já estão em uso.

A B.1.617.2 já havia sido designada como “de preocupação” na última sexta, pela Saúde Pública da Inglaterra (PHE). Segundo o órgão britânico, as evidências são de que ela é ao menos tão transmissível quanto a B.117, descoberta pela primeira vez na cidade inglesa de Kent e hoje dominante no Reino Unido.

De acordo com números divulgados nesta segunda (10), já houve mais 233 mil sequenciamentos da B.117 no Reino Unido, e 520 da variante descoberta na Índia. O governo afirma contudo que está seguindo a linhagem de perto porque o número de casos mais que dobrou desde o final de abril.

Segundo a PHE, “atualmente, não há evidências suficientes para indicar que qualquer uma das variantes detectadas recentemente na Índia cause doenças mais graves ou torne as vacinas atualmente implantadas menos eficazes”.

A B.1.617 tem se alastrado no país asiático, provocando números recordes de infecção e morte por Covid-19. Mais de 22 milhões de indianos já contraíram o coronavírus, e as mortes diárias estão em torno de 4.000.

Fora da Índia e do Reino Unido, subtipos da variante já foram sequenciados na Áustralia, Singapura, Estados Unidos, Alemanha e Rússia, de acordo com o acompanhamento do Centro de Vigilância de Patógenos Genômicos em South Cambridgeshire.

Agora são sete as variantes de preocupação: duas identificadas no Brasil (P.1 e P.2), a britânica, sul-africana, a californiana, de Nova York e a indiana.

fonte: TNH1

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente