A Hora da Notícia

Paciente de AL com variante da Covid-19 está internada e não teve contato com infectados de Manaus, diz Sesau

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
PRESTAÇÃO DE CONTAS

Alagoas tem 2.848 óbitos por Covid-19 foto: Divulgação

Apesar da confirmação que a variante que atingiu a região Norte do País foi detectada em Alagoas, com dois casos já confirmados, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) garantiu nesta quinta-feira (18) que não há motivo para pânico. A pasta informou que, dos casos, apenas uma mulher, que não teve contato com pessoas oriundas de Manaus, está internada em um hospital particular de Maceió.

De acordo com a Sesau, uma das pacientes viajou para Manaus e teve contato direto com familiares que apresentavam quadro gripal. Já a outra paciente, da cidade de Anadia, não teve contato com casos de outros estados e foi diagnosticada com a nova cepa. “Isso quer dizer que o vírus está circulando no Estado”, explicou o secretário de Saúde, Alexandre Ayres, acrescentando que a paciente que não teve contato com a proveniente de Manaus já está curada.

Clique aqui e leia o relatório técnico sobre os casos

“(..) Sexo feminino, 64 anos, residente do município de Anadia, sem história de viagem ou contato com alguém vindo do Amazonas ou qualquer outra Unidade da Federação. Teve início dos sintomas em 19/01/2021, apresentando tosse, coriza, mialgia e moleza. No dia 25/01 realizou-se a coleta para pesquisa de SARS-CoV-2 por RT-PCR, que confirmou a infecção. A investigação epidemiológica indica se tratar de caso autóctone”, diz um trecho do relatório.

NÃO É MOTIVO PARA PÂNICO

Segundo Alexandre Ayres, secretário de Saúde, a mutação está presente no estado, mas não há razão para pânico ou alarde, bastando a população continuar se preservando contra o coronavírus, mantendo, assim, as medidas sanitárias preventivas.

“Nós precisamos ter um cenário de segurança. Observem que a variante estava no Amazonas e vem descendo. Devido à quadra chuvosa, o mês de março é de muita tensão por causa da facilidade de transmissão do vírus. As pessoas precisam colaborar e ter a consciência de que é necessário colaborar. A procura pela rede hospitalar continua aumentando”, salientou Ayres.

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente