A Hora da Notícia

PSB desiste de ação no STF contra decisão do TJ-AL que manteve a eleição indireta em Alagoas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
prefeitura junho

Agência Brasil

Após  MDB, PSDB e União Brasil solicitarem ao Supremo Tribunal Federal (STF) o ingresso como Amicus Curiae (expressão em latim utilizada para designar uma instituição que tem por finalidade fornecer subsídios às decisões dos tribunais) na ação que julga a legalidade das eleições indiretas para governador ‘tampão’ e vice-governador, em Alagoas, o PSB, responsável pela primeira ação judicial que suspendeu o pleito, desistiu, nesta terça-feira, 3, da ação no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão do desembargador José Carlos Malta Marques, presidente em exercício do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL), que derrubou decisão da juíza Ester Manso e manteve as eleições, que seriam realizadas nessa segunda-feira, dia 2.

“Trata-se de pedido de suspensão de liminar contra decisão proferida pelo Desembargador Presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, nos autos da Suspensão de Liminar nº 0802803- 23.2022.8.02.0000. Em petição protocolada na data de ontem (Petição STF 30.911/2022), requer a parte autora a desistência do presente pedido de suspensão (doc. 08). Ex positis, HOMOLOGO o pedido de DESISTÊNCIA e JULGO EXTINTA a presente medida de contracautela, com fundamento nos artigos 21, VIII, do RISTF e 485, VIII, do CPC. Publique-se. Arquive-se. Brasília, 03 de maio de 2022 “, diz a decisão de Fux.

Numa profusão de decisões que aconteceram após Malta Marques derrubar a liminar da juíza Ester Manso, durante o último fim de semana, o ministro Jorge Mussi, do Superior Tribunal de Justiça  (STJ), negou liminar do PSB e manteve o pleito. No domingo, 1º de maio, após ação impetrada pelo PP, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, suspendeu a decisão do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL). Em seguida, ainda na noite do domingo, foi a vez do ministro do STF, Gilmar Mendes, pedir informações à Assembleia Legislativa do Estado de Alagoas (ALE) e suspender o pleito por 48 horas, que se encerram nesta terça-feira, 3.

fonte: tnh1

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente