A Hora da Notícia

Tite diz que jogadores da Seleção pediram para o Brasil não sediar a Copa América

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on telegram
Share on whatsapp
PRESTAÇÃO DE CONTAS

Lucas Figueiredo/CB/Direitos Reservados

Em sua última entrevista coletiva antes da estreia do Brasil na Copa América, o técnico Tite não poupou críticas a organização do torneio e afirmou que tanto ele quanto jogadores e comissão técnica pediram a Rogério Caboclo que o Brasil não sediasse o torneio. De acordo com Tite, o pedido aconteceu antes da proposta ser levada ao governo federal.


Tite disse que eles ficaram “à mercê”, já que após o pedido, o país foi anunciado como sede da competição, em substituição a Colômbia e a Argentina. “Pedimos antes ao presidente da CBF. Eu pedi, os atletas pediram, o Juninho pediu antes de ela ser definida que ela fosse no Brasil. Antes, nós pedimos antes. Nós fomos leais e pedimos antes. Antes de levar ao presidente da República, ao país, colocamos essa situação que não gostaríamos, pelo respeito, por tudo o que estava envolvendo, por um lado sentimental. Ficamos à mercê, pediram tempo para nós, aí a situação ficou definida e ficamos expostos”, comentou o treinador.

Campeonato feito de “forma atabalhoada”

Ao ser perguntado sobre a mudança no regulamento da Copa América, que permitiu que a lista de convocados sofra alterações ilimitadas, Tite criticou a Conmebol e disse que o torneio foi “feito de forma atabalhoada”. A alteração no regulamento foi feita após 12 pessoas da delegação na Venezuela, adversária do Brasil na estreia, terem testado positivo para covid-19.

“Quando um campeonato é feito de forma atabalhoada, rápida, excessivamente como a Conmebol fez, ela está sujeita a essa situação. E vai mudar de novo. Vai modificar de novo. Independentemente do país que fosse”, disse.

Apesar das críticas, o treinador alegou que a seleção jogará para conquistar o campeonato e que ao longo da competição, ele dará oportunidades a outros jogadores, sem que o time principal seja desmembrado.

Crise na CBF

Tite também foi questionado sobre se a seleção masculina teria algum tipo de atitude mais contundente contra a denúncia de assédio sexual e moral que o presidente afastado da CBF, Rogério Caboclo, enfrenta. Na sexta-feira, as atletas da seleção feminina postaram um manifesto em suas redes sociais e entraram em campo, em um amistoso contra a Rússia, carregando uma faixa com a frase “assédio não”.

O treinador não afirmou se os atletas da seleção masculino irão tocar no assunto novamente. “O fato ele é gravíssimo. Assédio não! Eu tenho um respeito a coragem da funcionária por um assunto tão difícil ser exposto. Eu torço para que a Justiça de todos os envolvidos ela venha de uma forma clara e justa”. As informações são de O Globo.

fonte: Gazetaweb

Compartilhe essa informação

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Notícias Relacionadas

Comente